quinta-feira

A minha pequena filhota.

Andreia é seu nome e tem 16 anitos,é uma pequena princesa,muito gira e com um corpo em crescendo.Meu nome é Manuel e tenho 55 anos,sou um pai de 3 lindas meninas,Xana de 27 anos,Claudia 25 e a Andreia de 16.Sempre fui louco por mulheres,mas apesar de ter 4 mulheres em casa contando com a minha esposa nunca me passou pela cabeça ter outro tipo de relação com as minhas filhas a não ser a de pai e amigo.A verdade é que foi assim até à pouco tempo,com as minhas filhas mais velhas já a viver fora de casa onde já são totalmente independentes,apenas a minha filha mais nova está conosco.O que aconteceu entre mim e ela foi algo do momento,algo de errado e que nunca devia de ter acontecido.Como em todas as noites antes de me ir deitar tinha por habito passar em quarto de minhas filhas e ir dar um beijo e desejar uma noite descansada.Isto aconteceu milhares de vezes com todas as minhas filhas,mas nesta noite tudo foi diferente e com o meu sentimento de culpa não sei ainda o que foi de diferente das outras vezes.A verdade é que entrei no quarto de Andreia e ela aquela hora já dormia á muito tempo,como sempre faço me aproximei e dei-lhe um beijo em seu rosto,mas nesse momento ela se virou e meu beijo foi em sua boca,aquilo mexeu comigo e em vez de ir embora fiquei um pouco parado a olhar para o rosto dela.Andreia é seu nome e tem 16 anitos,é uma pequena princesa,muito gira e com um corpo em crescendo.Meu nome é Manuel e tenho 55 anos,sou um pai de 3 lindas meninas,Xana de 27 anos,Claudia 25 e a Andreia de 16.Sempre fui louco por mulheres,mas apesar de ter 4 mulheres em casa contando com a minha esposa nunca me passou pela cabeça ter outro tipo de relação com as minhas filhas a não ser a de pai e amigo.A verdade é que foi assim até à pouco tempo,com as minhas filhas mais velhas já a viver fora de casa onde já são totalmente independentes,apenas a minha filha mais nova está conosco.O que aconteceu entre mim e ela foi algo do momento,algo de errado e que nunca devia de ter acontecido.Como em todas as noites antes de me ir deitar tinha por habito passar em quarto de minhas filhas e ir dar um beijo e desejar uma noite descansada.Isto aconteceu milhares de vezes com todas as minhas filhas,mas nesta noite tudo foi diferente e com o meu sentimento de culpa não sei ainda o que foi de diferente das outras vezes.A verdade é que entrei no quarto de Andreia e ela aquela hora já dormia á muito tempo,como sempre faço me aproximei e dei-lhe um beijo em seu rosto,mas nesse momento ela se virou e meu beijo foi em sua boca,aquilo mexeu comigo e em vez de ir embora fiquei um pouco parado a olhar para o rosto dela.Minutos mais tarde,sem consciencia do meu erro voltei a me aproximar dela e encostei os meus labios nos dela por uns segundos,ela não acordou e apenas se virou na cama ficando um pouco destapada e pude ver que minha filha dormia nua,o que achei estranho.Ao ver o corpo da minha linda pequena senti algo estranho a invadir meu corpo e meu pau ficou duro na hora.Nem podia acreditar que estava naquele estado por ver o corpo nu de minha filha dormindo,naquele momento eu ainda tinha um pouco de noção de que era errado eu estar assim,mas a excitação era mais forte.Então comecei com uma das mãos a tocar na pele macia de Andreia,toquei nos seus pequenos seios,desci pela barriga até chegar á sua vagina e pude notar que ela era toda depilada.Fiquei ainda mais duro e não consequi resistir,comecei a tocar naquela cona com os dedos,tentava enfiar o dedo dentro,mas com medo dela acordar desistia da ideia,o meus dedos atacavam tambem o pequeno cu da minha filha e tentava também enfiar o meu dedo no buraco dela.Forcei um pouco e meu dedo foi entrando devagar no cu dela,ela se mexeu,gemeu mas não acordou.Eu já estava louco e não tinha mais noção do certo e do errado,só queria aliviar minha tesão,então me levantei e com uma mão batia uma punheta,meu membro estava duro,tinha noção que não era enorme tinha perto dos 17 cm,mas era grosso.Aproximei-me com meu pau da boquita de minha filha que estava entreaberta,tentei aos poucos colocar dentro da boca dela mas devido á grossura não conseguia.Ao mesmo tempo batia uma punheta forte e ia tentando enfiar o meu pau na boca da minha filhota,insisti um pouco a a cabeça de meu membro entrou em sua boca,comecei a estocar forte e acabei derramando o meu leite na boca da minha filha.Ela engasgou e acordou com toda a minha porra na boca dela,ela fez uma cara de assustada mas não disse nada.Eu perguntei-lhe se a podia fazer e ela disse que não,eu não quis saber e como o meu pau estava amolecer,disse-lhe para abrir a boca e fechar os olhos ao que ela obdeceu.Nesse momento coloquei o meu pau na boca dela e ela começou a chupar tão bem que logo fiquei duro,durante uns 5 minutos ela me fez um broche delicioso e não demorei a vir-me novamente dentro da boca dela,minha filha bebeu um pouco do meu leite e cuspiu outro tanto e virou-se para o outro lado da cama.Ela me mandou embora e eu fui para meu quarto deitar-me ao lado da minha mulher no entanto sem conseguir dormir ao pensar no que tinha acontecido á momentos atras.O tempo passou e ao fim de uma hora eu continuava a pensar na minha filha,o meu pau estava a doer de tanto duro,nunca tinha sentido tanta tesão como naquela noite.
Me leventei e fui em direcção ao quarto de Andreia que ainda dormia de lado com aquele corpinho nu sobre a cama,olhei para ela,chamei,abanei e ela nada pois já dormia novamente,pude notar ainda no rosto dela bocados do meu leite já que ela não se limpou,o que ainda me excitou mais,deitei-me ao seu lado e de pau duro procurei o contacto com seu vagina,mas depois pensei que ela ainda podia ser virgem e optei pelo seu cu,encostei a cabeça de meu pau na entrada do seu buraco e tentei forçar a entrada mas tava dificil,ela se mexeu um pouco abrindo um pouco uma das pernas ficando com uma maior abertura para eu fazer o meu trabalho.Então olhei e vi na mesa de cabeceira dela um creme para a pele,peguei e passei no buraco de seu cu,tambem em todo o meu pau.Voltei a tentar enfiá-lo,empurrei e a cabeça entrou logo dentro,minha filha gemeu e se mexeu mas não acordou,voltei a forçar e agora meu pau escorregava para dentro do cu de minha filha,ela deve ter sentido dor e acordou com meu pau todo dentro do cu dela.Ela me pediu para parar senão ia contar á mãe,mas eu não parei e comecei no vai e vem lento mas profundo,ela continuava a dizer para eu parar que meu pau era grosso,isso me excitou e comecei a bombar com mais força.Andreia a minha pequena gemia de prazer e dor,suspirando a cada estocada que eu dava em seu cuzinho,ao fim de uns minutos retirei meu pau de seu cu e levei até á sua cara,ela depressa abriu a boca e enfiou o meu pau,chupou uma duas vezes e sem aguentar mais esporrei novamente na boquita de minha filha.Durante uns segundos meu pau amoleceu dentro da boca dela e eu tirei-o,ela se levantou e foi ao banheiro se lavar,eu já cansado fui para meu quarto,me deitei ao lado da minha mulher e dormi profundamente.No outro dia,fui levar minha filha a escola e não dissemos nada um ao outro,mas ela me deu um beijo no rosto e me disse até logo.Depois da aventura com minha filha Andreia,meus pensamentos estão virados para as minhas outras duas filhas,onde já sonho em fode-las.Estou a preparar um plano para as comer quando elas cá me vierem visitar.Aguardem por novidades...

segunda-feira

Apanhei meu pai II.

Continuação do conto em que apanhei meu pai a se masturbar vendo um filme erotico na tv.
Eu encontrei meu pai sentado no sofá ainda agarrando seu pau e se masturbando,eu estava perplexa,mas possivelmente era normal ele fazer aquilo,só que eu nunca pensei ver meu pai fazer aquilo.Enquanto olhava meu pai,dei um olhar na tv e reparei que o filme já tinha acabado,então porque raio ele contiuava a se masturbar?Nisto ele levanta-se e vira-se para mim e começa ainda a fazer movimentos mais rapidos,não pude deixar de reparar que apesar da idade meu pai ainda tinha um pau tamanho médio cerca de 18 cm mas grosso.
Durante uns minutos fiquei ali parada na porta da sala com meu pai em pé virado para mim a masturbar-se no silencio onde só se ouvia o barulho da sua mão a mexer em seu pau enquanto ele me olhava e fixava seu olhar em meu corpo.De repente,ele chama meu nome,Claudia filha chega aqui,eu tive um calafrio e tava para ir para o meu quarto quando ele novamente me chamou.Devagar e meio assustada me aproximei dele,mas mantive uma certa distancia de meu pai,ele para arranjar assunto me pergunta como estva meu namorado e eu lhe disse que já não namorava à cerca de 2 meses,logo ele começou a perguntar se eu já não fazia sexo á 2 meses e começou aproximar-se de mim.Eu não lhe respondi,ele parou na minha frente e ficou quase encostado em mim,seu pau erecto ainda roçava minha camisa,com sua mão me fez uma festa na cara e no cabelo,voltou a perguntar se eu já não fazia sexo á 2 meses,continuei sem responder ele perguntou se era á mais tempo,eu acenei que sim com a cabeça.Meu pai coloca uma mão na minha cintura e me puxa para ele,nesse momento senti seu pau duro na minha barriga,tentei me afastar e consegui um pouco.A mão que ele tinha na minha cintura arraga seu pau e começa a fazer movimentos,a outra mão continua a passar no meu cabelo e vem descendo pela minha cara e meu pescoço até chegar a um dos meus seios,aí começou a tocar e apertar por cima da camisa,eu tava sem reacção e não conseguia dizer nada.Ao de leve começou com a outra mão a subir a minha camisa até á cintura,começo a sentir quando a sua mão entra dentro da minha calcinha e toca a minha cona.Nesse momento tento impedi-lo de ir mais além daquilo,mas a mão dele já estava tocando minha ratinha,obrigando-me a soltar um gemido de prazer,então meu pai pega em minha mão e me leva em direcção ao seu pau,eu começo apertá-lo e alisá-lo,sentia o quanto era grosso ele de olhos fechados respirava mais rapido.De repente ele diz-me,filha não aguento mais,mete uma mão em meu ombro e me faz ajoelhar na sua frente,eu sem reacção fico no chão de joelhos com o seu pau na minha cara,nisto ele diz para chupá-lo,eu fecho os olhos e abro um pouco a boca,meu pai pega em seu membro e coloca-o na minha boca,metia e tirava seu pau da minha boca.Era muito grosso e eu só conseguia chupar metade e durante uns 10 minutos fiz uma mamada ao meu pai.
Nunca pensei um dia que isto pudesse acontecer na minha familia e muito menos comigo,mas agora era tarde demais pois o erro já estava feito.O meu pai então pede-me para ficar de quatro no chão e coloca-se por trás de mim,senti-o a tirar a minha calcinha,apontou o seu pau devagar na entrada da minha rata e deixei-me levar,o pau dele entrou todo em mim soltei gemidos fortes e pedi para meu pai não parar,estava tão bom aquilo.Ele começou a bombar com mais força e mais rapidez,não demorou muito a vir-se e derramou todo o seu leite dentro de mim.Mesmo depois de ele se vir continuou ainda com seu pau duro dentro da minha cona num vai e vem rapido até eu me vir,meu pai queria que eu tivesse prazer e não só ele,ao fim de uns minutos vi-me com o seu membro atolado na minha cona,soltei um grito e um gemido alto onde corri o risco de acordar minha mãe e minha mana,mas os quartos ainda eram longe da sala.Era incrditável ser fodida pelo meu pai e logo ele que sempre me deu uma educação muito rigida,depois meu pai tira seu pau já murcho dentro de mim e levanta-se indo para seu quarto,enquanto eu me fui lavar ao banheiro,indo depois dormir.
As horas passavam e eu não consegui dormir com aquela situação vivida com meu pai nos meus pensamentos,eram 5h da madrugada quando adormeci e consegui descansar.Ás 10h da manha meu pai foi-me acordar e levou o pequeno almoço á minha cama e apenas disse para eu descansar que a noite foi longa e dura,sorriu e foi embora.Eram 13h quando almoçamos todos e á mesa eu não consegui olhar meu pai de frente,nem falar com ele,o tempo passou eu arrumei as coisas no carro me despedi de todos e fui embora para o Norte.
Já passaram 15 dias e aquele acontecimento entre mim e meu pai não me sai da cabeça,no fundo adorei e gostava de voltar a fazer amor com meu pai,mas sei que é errado e tenho medo que minha mãe e irmãs descubram.
Não sei o que fazer.

Fim.

Apanhei meu pai I.

Eu chamo-me Claudia e tenho 26 anos,moro no Norte de Portugal onde tenho a minha vida e o meu emprego,as minhas origens estão a 300 kms de distancia,onde meus pais moram numa pequena cidade no Centro do País.Devido à minha situação profissional é raro as vezes que vou visitar meus pais e minha mana mais nova,e geralmente só vou a casa deles de 3 em 3 meses.
Numa dessas raras visitas que fiz há cerca de 15 dias,só lá vou passar o fim de semana,onde chego na sexta-feira e volto a partir no domingo à tardinha.Como chego perto da noite já não saio de casa e fico a passar o serão na companhia de meus pais e de minha mana,depois do jantar e de metermos a conversa em dia,todos fomos dormir.No sábado eram 10h da manha e eu me levantei,tomei um banho e me vesti para ir às compras com minha mãe como eu sempre fazia quando morava lá em casa,pois aproveitava a tarde para ficar com a familia,porque à noite ia dar uma saida com uns amigos,e assim foi.Meus pais e eu fomos visitar meus tios e meus avós,lanchamos e voltamos para casa,ajudei a minha mãe nas arrumações,na preparação do jantar quando me ligaram a convidar para jantar mais a malta amiga ao que eu prontamente aceitei.Disse a meus pais que voltava cedo e tinha de ser porque tinha de descansar bem de noite porque no outro dia tinha uma viagem longa e cansativa para fazer.Com os amigos jantei,fomos a uns bares ouvir umas musicas e tava tão bom que me esqueci da hora e quando dei por ela eram já perto das 2h da manha.Me despedi de toda a gente e regressei a casa,aqui começa a história mais louca da minha vida.
Estacionei o carro e subi para casa entrei pela porta da cozinha e ouvi o som da tv ligado e achei estranho estarem acordados aquelas horas,porque era normal já todos estarem a dormir.Então resolvi e dar uma espreitadela à sala,foi quando dei com uma cena que me deixou de boca aberta,quase chocada e muito surpreendida,pois meu pai um homem com os seus já 59 anos estava deitado no sofá a ver um filme na tv que devia ser erótico e estava com o seu pau para fora se masturbando.Confesso que não esperava ver aquilo,e se encontrasse algo era tudo menos apanhar o meu pai a se masturbar.A verdade é que fiz um pouco de barulho ao chegar à sala,meu pai olhou para a porta e viu-me,mas deixou-se ficar na dele e continuou a ver o filme e a se masturbar,eu não tinha qualquer tipo de reacção,fiquei ali especada ao olhar para meu pai durante uns 5 minutos,ele de vez enquando olhava para mim mas não dizia nada e continuava na mesma.Voltei a mim e saí da sala apressada em direcção ao meu quarto,ainda não acreditando no que tinha visto,tentei esquecer aquilo,tirei a roupa e fui para o banheiro tomar uma banho para me ir deitar.No fim do banho,estava-me a enxugar quando oiço barulho ao pé da porta e me passou pela cabeça que meu pai me estava a expiar pela fechadura,mas não podia ser,depressa me vesti,coloquei a minha calcinha e a camisola com que sempre durmo e abro a porta,mas já não estava lá ninguém.Não acreditava que era meu pai e fui-me certificar,espreitei em quarto de minha mana e ela dormia profundamente,e minha mãe igual no quarto deles,então dirigi-me à sala e lá estava meu pai no sofá só que agora estava sentado o que me levou a crer que foi meu pai que me espiou quando eu estva no banheiro.

Continua...

domingo

Velório II...

Minha mãe com um olhar de revolta nada diz a ela fechando a porta daquela sala,minha mãe avança e passa por mim olhando para o meu pau que ainda estava duro como pedra,não pude deixar de reparar nisso.Ela manda-me sentar no sofá e começa a mandar vir comigo e a perguntar como era possivel eu fazer sexo com a própria tia que estava a passar um momento complicado na vida com a morte de seu marido,como era possivel aquilo ter acontecido no velório na vespera do funeral,me perguntou se eu não tinha coração,nem sentimentos.A verdade é que apesar da minha mãe ter razão e não consegui dizer nada,estranhamente continuava de pau duro ao ouvir o sermão de minha mãe,e ali estava eu sentado de pau para o ar,nisto eu encosto-me para trás e meu pau ainda ficou mais erecto e exposto aos olhos de minha mãe Francisca.Ao perceber que seu olhar apontava várias vezes para o meu membro,começo a pegar-lhe e a bater uma ao de leve,ela tentou fazer de conta que aquilo lhe era indiferente e continuou a falar sobre mim e minha tia,mas eu sabia que ela ao ver-me nu de pau duro aquilo estava a mexer com ela,até porque ela não me mandou vestir nem nada.Durante uns 20 minutos tive que aturar ela a falar,até que ela se calou e eu perguntei se ela já tinha acabado.Sem medo da reacção dela,digo-lhe gosto muito de sexo e pergunto-lhe o que achava da minha pica,minha mãe ficou paralisada com a minha pergunta e nada responde,é então que eu começo a querer controlar a cena e a mando levantar a saia,minha mãe não responde e muito menos faz o que lhe mando,então continuo a minha preversão e digo a ela para chupar o meu pau,nisso minha mãe avança na minha direcção e com a intenção de me bater,dá-me uma estalada com força,então eu danado pego-lho nos braços e forço-a ajoelhar-se no chão,eu era mais forte que ela e ela sabia disso.E ali estava a minha mãe com sua cara perto do meu pau duro,então coloco a mão em sua cabeça e faço um pouco de força para a frente para empurrá-la contra meu pau,minha mãe dizia não,não,mas eu continuei.Peguei no meu pau e encostei-o à sua boca,mas ela não queria chupá-lo e resistia,então me levantei e já fora de mim de tanta tesão decidi fode-la,minha mãe estava de joelhos no chão e agora apoiada com as mãos no sofá,mandei-a ficar de gatas e abri-lhe um pouco as pernas levantando-lhe a saia até à cintura,nisto ela percebendo minhas intenções diz que não,que não quer e manda-me parar,mas eu disse que ela não ia escapar.Ela tenta se libertar mas eu agarrei-a com força,puxei-lhe as cuecas para o lado e apontando o meu pau na cona de minha mãe e fui penetrando devagar,ao sentir meu pau a entrar dentro dela minha mãe começa a suspirar e a gemer devagar como se tivesse a ficar rendida.Com o meu pau todo na cona dela,começo a bombar num ritmo calmo,mas enfiava sempre fundo e a cada estocada ela gemia,era inacreditável ter o meu todo na cona da minha mãe,os minutos passavam e eu comecei a fode-la com mais força e rapidez,minha mãe já estava entregue à excitação e não conseguia esconder o prazer que estava a sentir ao sentir o meu pau a entrar e a sair da sua rata.Minha mãe Francisca,neste momento gemia de prazer e deixava-se levar no ritmo do meu pau e soltava pequenas palavras como meu deus,que bom,continua,e eu obdecia.Então eu paro e retiro o meu pau da cona dela,mas digo para ela ficar quieta e vou para a frente dela,aponto o meu pau aos seus lábios e desta vez minha mãe não resiste,fecha os olhos e abrindo a boca começa a lember e a chupar meu pau que entrava e saía perante o trabalhar de sua lingua e sua boca.Que brocha minha mãe me fazia,era tão bom sentir aquela boca quente a chupar minha pica,ao fim de uns segundos ela pára e volto para trás dela,tiro as cuecas dela para baixo e volto a enfiar meu pau com força na cona dela que começa a gemer novamente de prazer,agora num ritmo mais rápido eu penetrava a minha mãe,eu estava na loucura ao sentir a cona quente e humida de minha mãe a ser devorada pelo meu pau duro e grande.Completamente fora de mim e devorado pelo tesão que sentia,páro mais uma vez retiro o pau da cona dela,aponto a minha pica para o buraquinho do cu da minha mãe e começo a enfiar devagar,ela pede para eu parar,mas não ligo e continuo a enfiar.Entrou a cabeça,minha mãe solta um grito eu continuo a enfiá-lo todo,o meu pau não entrava todo e começo um vai e vem calmo no cu dela.Minha mãe soltava uns gritos e gemidos de dor e prazer ao ser enrabada pelo pau do seu próprio filho e á medida que sentia que me ia vir,bombava com mais força,o meu pau entrava agora todo no cu dela,não aguentei mais e vi-me dentro de seu cu,ela gemeu e aceitou a minha esporra toda e senti minha mãe a sentir o orgasmo também.Nisto abaixo-me sobre ela e começo a lember a sua cona para sentir seu cheiro,sentir seu leite,ficámos nisto durante uns segundos,acabámos por nos arranjarmos e sairmos da sala em direcção ao velório.Minha mãe voltou a sentar-se perto de minha tia e eu fui para casa descansar,pois estava de rastos de tanto foder.No outro dia o meu tio foi a enterrar e os nossos dias voltaram ao normal e nada mais se passou entre mim e minha tia,nem com minha mãe,foi como se nada tivesse acontecido.Fim

Velório I...

A tragédia bateu à porta da minha familia ao recebermos a noticia do falecimento do meu tio num acidente rodoviário,fomos todos para casa da minha tia dar consolo a ela e às minhas primitas.Eu tenho 19 anos e sou trabalhador estudante,meu tio Fernando era vendedor e tinha um futuro pela frente,mas faleceu aos 37 anos,deixando viuva sua esposa Elsa de 35 anos e sem pai a minha prima Vera de 14 anos.No outro dia estávamos no velório num salão junto do cemitério para o ultimo adeus ao corpo de meu tio,o clima era de tristeza e consternação,ao lá chegar vi minha tia e minha mãe Francisca de 41 anos sentados em frente ao caixão em pleno choro,muitas pessoas presentes quase não cabiam naquele salão.Desloquei-me para junto delas e minha mãe se levanta pedindo para eu ficar junto de minha tia,assim fiz e sentei-me a seu lado,abracei-a colocando o meu braço sobre os seus ombros à volta do pescoço,minha tia se encostou a mim deitando a cabeça sobre o meu ombro continuando a chorar e a soluçar.Ela coloca uma da mão em cima da minha perna talvez para se apoiar,eu olhando para ela dando uns beijos na sua cabeça em sinal de carinho e numa dessas vezes calhou olhar um pouco para baixo e vi algo que mexeu comigo.Minha tia Elsa toda vestida de negro em sinal de luto,vestia uma saia preta pelos joelhos e uma camisa preta que estava com os dois botões desabotoados e na posicão em que ela estava dava para eu ver um pouco uma das mamas que eram grandes escondidas debaixo do soutien,aquilo mexeu comigo e meu pau deu um sinal,tentei esquecer aquilo pois aquele momento era de tristeza e não podia e nem queria pensar em mais nada.Passou-se uns minutos e eu não conseguia esquecer,a minha mente preversa estava a trabalhar e comecei a ficar com uma tesão que me deixou assustado,pois minha tia podia reparar,não conseguia resistir e abracei-a mais forte e puxei a camisa dela ficando com a visão para umas das mamas mais livre.Olhava para todo o lado para ver se alguém reparava em mim,mas ninguém via e todos olhavam para o corpo do meu falecido tio e mesmo correndo um risco de um escandalo,pois não sabia qual a reacção de minha tia aos meus avanços e sabia que no meio de tanta gente poderia haver alguém que visse o que eu estava fazendo.Sei que era errado e uma estupidez,mas não me conseguia controlar,o tesão era muito e o meu pau estava enorme,duro dentro das calças e perto da mão de minha tia Elsa que continuava sobre a minha perna.Ao abraçar mais forte minha tia,minha mão ficou ao alcance do seu peito e conseguia alcançar à vontade uma de suas mamas,vontade e coragem não me faltava,o tesão era enorme e começo com um dedo a tocar ao de leve sobre o soutien na mama dela e depois agarro aquele enorme seio todo e começo apalpá-lo e a apertá-lo,arrisco mais e tiro a mama dela para fora do soutien começando acariaciar aque le mamilo e a mama toda.Nesse momento e por alguns segundos,minha tia deixa de soluçar e dá um suspiro como que sentindo tudo o que eu estava a fazer.Olho ao redor e volto a ver se alguém estava a reparar em mim e não vi assim e continuei,então coloquei o seio dela novamente dentro do soutien e escondi-o,para ver a reacção dela peguei em sua mão e subi um pouco até ficar por cima das calças e do meu pau duro,ela como que se assustou e retirou logo sua mão mas eu insisti colocando novamente sua mão sobre meu pau,desta vez ela nada fez e ficou lá com sua mão e eu fazia força no meu pau contra sua mão.Ela não reagia e continuava na mesma posição chorando e soluçando,então completamente fora de mim e em pleno velório coloco a mão na perna de minha tia começando a subir por entre as pernas dela,queria tocar em sua cona.Subi-lhe um pouco a saia e entre as pernas delas ia colocando minha mão,minha tia abre um pouco a perna permitindo que eu avançasse mais fácilmente até chegar à sua cueca,comecei com os dedos a roçarem sua rata por cima das cuecas e consegui sentir seus pelos e um pouco de humidade,arrisquei mais e coloquei dois dedos entre as cuecas pelo lado e comecei a mexer nos lábios de sua rata,tentei enfiar uns dedos mas não consegui devido á posição,nesse momento ela solta um gemido entre o choro e com sua mão pela primeira vez aperta meu pénis que cada vez estava mais duro.Foi nesse instante que olho pela porta de entrada do salão e vejo minha prima,deixei logo tudo o que fazia e consertei mais ou menos minha tia,quando minha primita chega junto de nós só tentei esconder o meu tesão.Ao olhar para ela que era uma gata muito gira apesar dos seus 14 anos,ela vestia um vestido solto negro e aí tive vontade tirar o meu pau para fora de agarrar nela,levantar-lhe o vestido e sentá-la em cima da minha pica e enterrá-lo todo na sua cona ali mesmo.Meus pensamentos eram preversos,só pensava em sexo em pleno velório do meu tio e mais grave é que pensava e tinha vontade de foder a minha tia viuva e minha primita.Nisso chega também minha mãe e aí tentei esconder ao maximo a minha eracção,mas ela pediu para se sentar no meu colo que não havia lugar para ela se sentar,tentei recusar,mas também não me podia levantar para dar o lugar a ela senão todos viam a minha tusa e não tive outro remedio senão deixar minha mãe sentar em meu colo.Quando ela se senta com o seu rabo mesmo em cima da minha pica fiquei com medo que ela notasse como estava duro e me desse uma bronca,mas nada fez,aliás eu ainda fiquei com mais tesão e comecei a sentir algo por minha mãe.Será que queria foder ela?Não sei,a verdade é que procurei o corpo de minha mãe e começo a por uma mão na sua cintura e devagar começo a subir até chegar aos seus seios.Minha mãe também tinha um grande par de mamas e pude sentir isso mesmo,coloquei sobre sua camisola mas ao de leve para ela não sentir,mas ela se levantou logo e diz a minha tia para ir com ela que estava lá uma sala ao lado onde poderia descansar um pouco.Elsa assim fez e foi com minha mãe,enquanto minha prima diz que ia a casa,eu fiquei ali sentado à espera que meu tesão diminuisse,depois minha mãe volta e diz que ia ao café para eu de vez em quando dar uma olhadela na tia que estava a descansar.Com mais calma e menos tusa,me levantei indo á sala espreitar minha tia,abri a porta e lá estava ela deitada de barriga para cima num sofá,podia ver suas pernas,seu corpo e logo fiquei com o pau duro outra vez.Não tive duvidas,era agora,fechei a porta e avancei em direcção à tia Elsa,tiro o meu pau para fora e começo a tocar-lhes no rosto,nos seios,nas pernas e subo a saia até ficar com as suas coxas descobertas começando a tocar nas cuecas dela,meto uma mão por dentro começando acariciar a cona dela,com uma mão batia uma punheta a mim mesmo,nisto minha tia abre os olhos e antes que ela diga alguma coisa,pego em meu pau e coloco em sua boca.Ela aceita e começa a chupar-me todo e ao mesmo tempo a bater-me uma,aquele ritmo eu ia vir-me num instante,ela metia e tirava o meu pau da sua boca de uma maneira,depois chupava e lembia bem,não aguentava mais e vi-me sobre sua cara,na sua boca,minha tia lembia o meu leite e voltava a chupar minha pica.Ela olhou para mim sem dizer uma palavra,tira uns guardanapos da carteira para se limpar e levanta-se dizendo que ia voltar para o velório,eu ainda estava de pau pra fora das calças,mas ainda estava duro.Quando ela se ia encaminhando para a porta,segurei-a pela cintura puxando-a para mim,encontei-a contra a parede,levantei-lhe a saia,tirei-lhe as cuecas para baixo e debrucei-a um pouco,sem demora peguei no meu pau e enfiei-o todo de uma só vez na sua cona,minha tia deu um grito e um gemido,comecei a fode-la com força a um ritmo forte,num vai e vem rápido.Foram uns minutos de loucura,eu a foder a minha tia viuva no velório de meu tio,abri um pouco mais as pernas delas,agachei-a um pouco mais e voltei a enfiar o meu pau todo na cona,meus tomates batiam nas nadegas dela e comecei a fode-la com mais força e mais rapido,ela não dizia nada,apenas gemia e respirava forte.Estava a ser demais,até que entrou minha mãe na sala e nos apanhou ficando incrédula ao ver eu a foder a tia Elsa,eu olhei para a minha mãe mas continuei a foder minha tia que ainda não tinha visto a presença de minha mãe,só segundos mais tarde é que Elsa se apercebe e manda eu parar,sobe as cuecas e a saia,arranja-se e volta para o velório,ao passar por minha mãe pede desculpa e volta a chorar.Continua...

Em familia II.

André e Rafa em seus quartos já sabiam que sua mãe lhes ia dar um seremão,mas André diz a Rafa para dizer o mesmo que ele e que a culpa era dos pais que estavam a foder e a fazer barulho com a porta aberta.Ana Maria chega ao quarto de seus filhos e encontra-os todos nus em cima da cama,enquanto no outro quarto Tania também ainda nua começa a contar o que se tinha passado a seu pai.O tempo foi passando e Mario ao ouvir a história de sua filha começa a sentir algo estranho e ao olhar para o corpo nu de Tania começa a sentir uma tesão alertada pelo crescer de seu pau,no outro quarto Ana Maria ouvia a explicação de André,enquanto Rafa calado apenas concordava com seu irmão.André ia falando e ao mesmo tempo ia acaraciando sua pica que ia ficando novamente dura perante o olhar de sua mãe que tentava desviar seu olhar e manter a conversa séria.A mãe em tom agressivo diz que o aconteceu foi uma barbaridade ao que André lhe diz que a culpa era dela e do pai que fizeram sexo de porta aberta,Ana Maria envergonhada nada diz e tenta ir embora,mas André rapidamente se levanta agarra-a pelo braço deitando-a na cama,abrindo as pernas de sua mãe e sem mais aponta sua pica enfiando bem fundo na cona dela que tenta impedir a penetração mas sem sucesso perante o ar incrédulo de Rafa.Ana Maria tenta sair daquela situação mas á medida que seu filho mais velho ia bombado dentro dela,mais ela ia perdendo a resistencia,o tempo ia passando e Ana Maria estava a ser fodida pelo seu filho perante o olhar de Rafa seu outro filho.Os insultos,os gritos de revolta e reprovação dela davam agora lugar as gemidos de prazer e Ana Maria vibrava ao ser penetrada pela pica grossa de André que vira-se para seu irmão Rafa lhe pergunta o que faz parado e manda por seu pau na boca de sua mãe que sem pudor abocanha aquele pau e começa a chupá-lo.No outro quarto Mário não conseguindo segurar a tesão e o desejo de sua filha sai do quarto por momentos para ir ter com sua esposa Ana Maria e ao chegar ao quarto de seus filhos encontra sua mulher a ser fodida por ambos os filhos.No ar o odor do sexo proibido,Mário nem hesitou e tira seu pau para fora e volta para o quarto de sua filha que estava sentada na cama a vestir-se,Tania ao ver seu pai de pau na mão indo em sua direcção fica um pouco assustada,mas obdece a ele que a manda fazer um broche.Ela ajoelha-se e começa chupar o pau de seu pai enfiando e tirando aquele pau de sua boca,Mário não resistindo mais manda sua filha por-se de gatas em cima de cama e sem mais enfia a pica na cona dela começando a fode-la lentamente num vai e vem fundo e ao mesmo ritmo.No outro quarto que mandava era André que diz a Rafa para se deitar de barriga para cima ficando com a pica apontar para o tecto,depois manda sua mãe sentar-se em cima do pau de Rafa que entra todo na cona dela,Ana Maria começa a cavalgar em cima da pica de seu filho mais novo enquanto vai chupando o pau de seu filho mais velho.Ao fim de uns minutos,André sai da frente de sua mãe e posiciona-se por trás dela dizendo que vai enfiar o pau no cu dela,Ana Maria não quer e tenta sair dali mas não consegue pois ainda tinha o pau de Rafa a bombar em sua rata,André não querendo saber se sua mãe queria ou não começa a enfiar o pau no cu dela perante os gritos de dor da sua mãe,mas em segundos a pica de André entra todo e ele começa a enrabar sua própria mãe,enquanto ao mesmo tempo Rafa ia enfiando a pica na cona dela em simultaneo.Pela primeira vez na vida Ana Maria vivia algo impensável,tava a ser fodida pelos seus filhos e ter as picas de André e Rafa um no cu e outro na cona estava a dar cabo dela levando-a á loucura,no outro quarto Mário continuava a foder sua filha Tania num vai e vem frenético,que numa noite tinha sido comida pelos seus irmãos e agora era seu pai que a fodia.Ao fim de uns minutos Mário retira seu pau da cona de Tania e aponta para o cu dela começando a enfiar de uma vez perante o grito de dor de sua filha,não se importando com isso o pai enrabava a própria filha.As lagrimas desciam pelo rosto de Tania ao sentir o pica de seu pai no cu,Mário não resistiu mais acabando por se vir dentro do cu de Tania,depois deitaram-se os dois lado a lado,com Mário a tentar reconfortar sua filha Tania.Mas no outro quarto Ana Maria não tinha descanso e André e Rafa iam dando cabo de sua mãe,eles trocam de posição e desta vez é André que fica por baixo enfiando a pica na cona da mãe enquanto rafa enfia no cu dela e durante uns minutos continuam a fode-la,mas eles em sintonia dizem que se vão vir,controlam um pouco,deitam sua mãe na cama e André derrama a sua esporra na boca e na cara,enquanto Rafa vem-se nas mamas e barriga de sua mãe.Ana Maria estava incrédula com o que tinha acabado de acontecer e sai rapidamente das garras de seus filhos e fecha-se em seu quarto onde já estava seu marido que lhe disse que tinha visto ela e os filhos e depois fez o mesmo com a filha Tania.Tania e sua mãe levaram um banho de esporra de Mário,André e Rafa numa só noite de sexo proibido e apartir desta noite nada foi igual e as orgias em familia tornaram-se uma realidade. FIM...

Em familia I.

Esta história passou-se numa familia tendo como protagonistas a mãe Ana Maria 45 anos,Mário 48 anos e seus três filhos André 25 anos,Rafa 23 anos e Tania 18 anos.Foi num sábado á noite pela madrugada dentro que tudo aconteceu.O casal Mário e Ana Maria estavam em seu quarto em pleno acto sexual e descuidaram-se ao deixarem a porta um pouco aberta e não disfarçaram o barulho do prazer que sentiam e os seus filhos que naquela hora já deviam estar a dormir,na realidade não estavam.A jovem Tania ao ouvir uns barulhos levanta-se da cama,sai do quarto e pelo corredor vai em direcção dos sons que ouvia e fica perplexa com o que via,á porta do quarto de seus pais estavam seus irmãos André e Rafa a espreitarem o sexo que seus pais faziam.Eles estavam nus e com suas picas duras masturbando-se enquanto olhavam pela porta seu pai a foder a mãe,Tania ficou ali especada a olhar para seus irmãos,foi então que André deu pela presença de Tania e chama-a para junto deles,ela recusa e diz que vai dizer aos pais que eles os estavam a espreitar fugindo para o seu quarto.Nisso André e Rafa vão atrás da irmã,entram no quarto dela que os manda embora ao que eles nem ligam e agarram-na deitando-a na cama arrancando sua roupa,deixando Tania completemente nua sobre sua cama.André agarra as pernas de Tania,abre-as bem e começa logo a lember a cona dela,sua lingua passeava sobre aquela ratinha enquanto Rafa prendendo os braços dela atacava as suas mamas e chupava bem e mordia aqueles mamilos.Entre gritos e gemidos Tania tentava resistir ás intenções de seus irmãos e tentava libertar-se,mas eles eram mais fortes e tinham o controle da situação,por momentos ela liberta uma mão e dá uma estalada em Rafa que responde com um beijo na boca dela,mais em baixo André continuava com aquele minete na sua mana que aos poucos ia tirando as forças a ela.Já completamente com Tania sobre controlo André troca de posição com Rafa que começa agora a lember a cona de sua irmã que já não resistia e deixava-se levar pelo clima de excitação que os tres sentiam,nisso André começa a cariciar as mamas de Tania e leva seu pau enorme á boca de sua irmã que ao principio ainda tenta negar mas depois acaba por receber a pica dele em sua boca começando a chupar aquele mastro que entrava e saía,onde sua lingua ajudava num broche perfeito.Tania estava assustada mas excitada ao ter seu irmão Rafa a lember-lhe a cona,ao mesmo tempo que André metia e tirava o seu pau da boca dela,durante vários minutos foi aquela cena de loucura num ménage a trois entre irmãos.André como era o mais velho era o que comandava aquele acto e manda Rafa ir ver se seus pais já dormiam,contrariado ele foi,enquanto isso André abre as pernas de Tania apontando sua pica na cona dela e começa a enfiá-lo todo sem dó de sua mana,Rafa regressa dizendo que estava tudo bem,e vê seur irmã a foder sua irmã,nisto aproxima-se dela emanda-a a chupar seu pau,ela obdece.Tania estava no paraiso,com o pau de seu irmão André na cona e o pau de seu irmão Rafa na boca.André enfiava-o fundo e dava-lhe com força,Tania gritava e gemia num misto de prazer e dor,gritos esses só abafados quando abocanhava a pica de seu mano e ia chupando todo,André ia enfiando sua enorme e grossa pica na pequena rata de Tania dando cabo dela,aquele magestoso pau entrava e saia e num vai e vem longo provocando sensações de prazer em sua irmã.Rafa diz a André que também quer foder Tania e que era a vez dele,nisto André dá lugar a seu irmão que sem perder tempo enfia seu pau na cona dela e a começa a foder com toda a força num ritmo alucinante enquanto André se senta no sofá com seu pau na mão a ver seus irmãos a foderem.Ao fim de uns minutos André levanta-se e manda Rafa parar e Tania por-se de gatas em cima da cama,dizendo a ela que a vai foder outra vez e numa só estocada enfia seu pau todo na ratinha de Tania que solta um grito forte ao sentir aquele pau todo dentro de si,para não ficar a ver Rafa poê-se em frente a Tania e enfia seu pau na boca dela que começa a chupá-lo outra vez e foi assim durante minutos.André que bombava forte não aguenta mais tira aquele pau e derrama sua esporra nas nádegas de sua irmã ao mesmo tempo Rafa vem-se também na boca e na cara dela.Tania levou um banho de leite e num clima de tesão,juntaram-se os tres em gritos e gemidos de prazer que chamaram a atenção de seus pais. Ana Maria e Mário abrem a porta do quarto de Tania e dão com aquilo ficando chateados e revoltados com o que estavam a ver.A mãe manda André e Rafa para seus quartos dizendo que já ia falar com eles lá,Mário vai ter com sua filha que chorava e abraça-a dizendo que ia castigar seus irmãos e pede-lhe para contar tudo o que aconteceu.Enquanto Mário começa a ouvir a explicação de Tania,Ana Maria desloca-se furiosa ao quarto de seus filhos para lhes dar uma valente bronca.CONTINUA...

Tabu II.

Rui vai então em direcção ao quarto de sua mãe Luisa,batendo na porta e pedindo licença para entrar,chatiada sua mãe responde que não quer falar com e que amanha teêm os três uma conversa muito séria.Rui não obdecendo entra no quarto de sua mãe da mesma maneira que saiu do quarto de sua mana completamente nu e com aquela pica erecta,o que levou o olhar de sua mãe em direcção de seu pau.Mesmo assim ela irritada começa a discutir com seu filho como foi ele capaz de fazer aquilo com sua irmã,ele tentou desculpar-se e aproximou-se da cama onde sua mãe estava deitada.Ele disse que não tinha desculpa para o que fez e disse que amanha mesmo saia de casa se fosse a vontade dela,foi aí que Luisa baixou o tom de voz e começaram a conversar mais calmamente,ela não conseguia deixar de olhar para a pica dura de Rui apesar de tentar disfarçar,ele apercebendo-se coloca-se mais perto ainda de sua mãe e seu pau estava perto da cara dela,nisto Luisa pergunta ao seu filho porque é que ele veio assim nu ao seu quarto e com aquele pau naquele estado,ele diz que foi sem intenção e que apenas se queria desculpar com o que tinha feito com a irmã e nem colocou roupa.Rui apercebeu-se que sua mãe estava estranha e quando ela se sentou na cama,ele pode ver os enormes seios de sua mãe por baixo da camisa de dormir que quando dormia não usava soutiã,e começaram a falar sobre o certo e o errado.Curiosamente durante a conversa,o pau de Rui não perdia vigor e mantinha-se sempre teso e erecto,sua mãe alternava o olhar entre a cara dele e sua pica,nisto Rui percebendo que sua mãe tanto olhava para seu pau foi-se aproximando dela até que ela tava quase com a cara encostada ao pénis de seu filho.Ela tentou afastar-se mas desistiu e continuaram a falar,até que Rui coloca a mão num dos seios enormes de sua mãe e começa a tocar-lhes e apertá-los.Nisto faz-se um silencio e ambos se olham sem nada dizerem,Rui pega na sua pica e aponta-a na direcção da boca de sua mãe e com outra mão empurra a cabeça dela contra sua pica,Luisa ao ter aquele pau enorme á sua frente não resiste e começa a lember e a chupar a pica de seu filho.Já fora de si Rui mandava sua mãe chupar bem que colocava o pau quase todo na boca e depois o retirava.Percebendo o que estava acontecendo e que era errado,Luisa diz que é melhor parar e diz a seu filho para sair do quarto dela,mas ele não lhe obdece e diz que agora é tarde demais para parar.Rui deita sua mãe na cama e abre-lhes bem as pernas,ela pediu-lhe para ele parar,mas ele só de uma vez aponta a sua pica e sem dó enfia tudo na cona de sua mãe e começa a penetrá-la com força e rápido.Num ritmo forte,aquela pica enorme dava cabo da cona dela que já muito tempo não sabia o que era um pau e entrava e saía num vai e vem louco,Luisa gemia e gritava de prazer á medida que seu filho Rui a penetrava toda numa foda doida.Não demorou muito para Rui tirar seu pau e apontar para a cara de sua mãe que recebeu aquela esporra quente,Luisa lembia agora o pau de seu filho todo babado de leite fruto daquela foda intensa.No final ele pede desculpa a sua mãe e sai do quarto,Luisa fecha-se na casa de banho e chora compusilvamente ao pensar no que tinha acontecido e sentia vergonha.Rui quebrou todos os tabus e na mesma noite fodeu a sua irmã e a sua mãe.FIM.

Tabu I

Tudo aconteceu à cerca de 1 mês,quando Rui 28 anos fodeu sua irmã Ana de 17 anos e sua mãe Luisa de 55 anos e eram cerca das 1h da manhã.Rui namora e ainda mora em casa de sua mãe que é viuva,pois seu pai faleceu á cerca de 5 anos devido a doença prolongada,Rui foi mesmo o homem da casa e o maior apoio para sua mãe e sua irmã que sofriam muito com a partida de seu pai.Aquela familia nunca mais foi a mesma e alegria deu lugar a um luto e a uma tristeza normal de quem perde alguém.Mas o tabu acontece 5 anos depois da morte de seu pai quando Rui chega a casa depois de um jantar com uns amigos .Ele sabia que aquela hora sua mãe e irmã já deviam estar a dormir e ficou na sala a ver um filme na tv que por acaso era um filme erótico,ao fim de umas cenas ele fica excitado e começa a ficar com a pica dura tirando-a para fora começando a bater uma.Numas das cenas a atriz tinha perto de 16 anos e estava a ser violada por um professor na escola,ao ver aquela cena e de pénis na mão Rui vê a imagem de sua irmã na sua mente no lugar daquela atriz e fica furioso o que o leva a desligar a tv e ir para a cama.Ao deitar-se passa pelo quarto de sua mana e a vê dormir como um anjo e vai para seu quarto,mas a cena daquele filme estava na sua cabeça e mais grave é que ele via a sua mana no lugar daquela atriz e com uma tesão enorme ele mantinha-se acordado dando voltas e voltas na cama.Não aguentando mais e com alguma curiosidade,Rui levanta-se e volta ao quarto de Ana que dormia bem e durante uns minutos fica ali parado a observar sua mana,avaça um pouco e começa por baixo dos cobertores a tocar nos braços de sua mana para ver se ela acordava ou não,ela nada fez e ele continuou.Ana dormia apenas de camisa de dormir e a excitação que Rui estava sentindo estava deixando-o fora dele e sem a noção do que estava a fazer.Ele coloca sua mão na barriga dela por cima da roupa e devagar começa a subir até aos seios pequenos de Ana,onde com suavidade começa acariciá-la e não demorou muito até desabotoar a camisa e ficar com aquelas mamas á mostra e sem hesitar vai com a boca em direcção a eles e começa a chupar e a morder aqueles mamilos enquanto Ana dormia.Depois ele louco e de pica dura,tira seu membro para fora,com uma mão tocava uma punheta a ele e com outra mão desce em direcção á rata de Ana onde já sem medo de ela acordar começa a tocar nos lábios vaginais de Ana que solta uns ligeiros gemidos.Rui retira os lençois para trás,deita-se na cama e abre as pernas de sua irmã e começa a lember aquela cona e sua lingua começou a trabalhar com mestria quando ela acordou e muito assustada tenta sair dali e manda Rui parar,mas ele muito mais fortesegurava-a com força e mantinha-a de perna aberta e continuava a lember a cona dela.Ana pedia por tudo para ele parar e dizia que não queria,mas ao mesmo tempo soltava uns gemidos á medida que perdia alguma resistencia.Rui então posiciona-se sobre ela e diz que a vai foder,ela não quer alegando que são irmãos ao que ele encolhe os ombro levando sua pica dura de encontro á cona de sua mana começando a penetrá-la devagar,seu pau entrava e saia lentamente e Ana soltava uns gritos e gemidos,neste momento ela fecha os olhos,abre bem as pernas e deixa seu irmão entrar todo dentro dela.Rui começa um vai e vem mais forte e mais rápido,seus corpos entrelançaram-se um no outro onde aquele pau entrava e saia daquela pequena cona.Seus gritos e gemidos misturavam-se com a rápida e forte respiração de ambos que estavam entregues ao sexo,durante mais 15 minutos Rui fodia sua mana Ana que não tinha forças para resistir a ele e se entregou toda.Era uma foda louca,Rui ás vezes parava e de repente bombava com força aquela pica na cona de sua mana num entra e sai louco,Ana gemia e contorcia-se,Rui continuava a fode-la toda e enfiava seu pau todo na rata dela.Enquanto Rui bombava forte na cona de Ana,Luisa aparece na porta do quarto e encontra os seus filhos naquele acto sexual e grita alto para pararem que aquilo era proibido e sai do quarto de Ana em direcção ao seu.Rui continuou a foder sua mana Ana,mas ela pediu para ele parar para irem falar com a mãe que os tinha apanhado em pleno acto de incesto.Ele contrariado fez a vontada a ela e tirou o pau da cona de Ana e levantou-se com aquela pica enorme e grossa completamente tesa.Ana olhou aquele pau,mas nada disse,nisto Rui disse que ia falar com a mãe e Ana disse que também ia ao que Rui disse que não ,pois ele é que tinha errado e que tinha de ser ele a resolver o problema.Rui diz a Ana para ficar no quarto e fechar a porta e vai em direcção ao quarto de sua mãe.CONTINUA...

Outra vitima...

Depois de ele ter comido a sua filha Claudia de 25 anos,seus desejos viraram-se para sua outra filha Alexandra de 26 anos.Uma noite no final de um jantar de amigos,ele chega a casa um pouco já com os copos e ao entrar na sala encontra sua filha a dormir na sala.Um pouco rude,acorda-a e diz que precisa de ajuda porque estava bebado e foi para a casa de banho onde se ia mudar.Alexandra um pouco contrariada lá foi e ao chegar dá com seu pai com as calças para baixo e a tentar ir para o chuveiro assim mesmo,ela vai para ajuda-lo e agarra-o para tentar lhe tirar a roupa antes que ele caisse e se aleijá-se,então ele se virou e fica com seu pau na direcção dela tocando-lhe.Ela ficou um pouco constrangida e fixa seu olhar naquele pau que estava duro,ele apercebendo-se de que ela olhava,puxa as cuecas para baixo deixando aquele pénis solto e á mostra.Sem noção do que estava a fazer,pergunta a sua filha se quer pegar nele,ela nem responde,vira-lhe as costas e tenta ir embora,mas ele pega-lha pelos braços e puxa-o contra seu corpo encostando seu pau duro contra as nádegas dela,ao mesmo tempo uma mão ia de encontro aos seios de Alexandra apalpando-os,ela tenta libertar-se mas seu pai era mais forte,ele com seu corpo encostado ao de sua filha avança até ao lavatório e manda ela inclinar-se para a frente de forma a que o rabo de Alexandra ficasse empinado e numa posição mais sexy.Ela assustada pergunta o que ele vai fazer,ele responde para ela se calar e sem mais lhe puxa a camisa de dormir para cima ficando com aquele traseiro lindo todo á mostra,e com seu pénis duro aponta na direcção da cona de sua filha,que ao sentir aquilo se tenta libertar mas ele não deixava,começa a penetrá-la devagar,aos poucos seu pau entra naquela rata pequena de sua filha e começa a enfiar fundo bem fundo,num vai e vem,numritmo lento.Ao sentir o pau de seu pai na sua cona,Alexandra começa a perder a resistencia e deixa-se levar e começa a sentir um prazer proibido mas gostoso,fecha os olhos morde seus lábios e solta pequenos gemidos de excitação á medida que seu pai a penetrava.Aquele pau duro entrava e saía com mestria,era uma foda proibida,mas o tabu á muito que se tinha quebrado e a um ritmo mais forte ele fodia sus filha que estava entregue já ao prazer onde ambos gemiam e suspiravam com acto de loucura e incesto.Ele diz que não aguenta muito mais tempo e retira seu pau da cona de sua filha e pede-lhe para ela se virar,agora frente a frentee com as mãos nos ombros dela,ele faz com que ela se ajoelhe ficando com seu pau á frente da cara de Alexandra e manda-a chupar todo.Ela assim faz e coloca o pénis de seu pai na boca e começa a chupar bem,ora o colocava todo na boca oua o retirava,com sua lingua lembia a cabeça daquele penis proibido e voltava a chupar.Não demorou muito até ele se vir e sem avisar grita e derrama seu leite na boca,na cara de Alexandra que continuou a chupar sentindo o sabor daquela esporra.Ao fim de uns minutos os dois se recompuseram e ele disse obrigado pela ajuda e disse que ela podia sair,ela chocada fechou-se em seu quarto,no pensamento apenas passava os ultimos minutos vividos por ela com seu pai,num acto de sexo proibido.

Fodi-a.

Tudo aconteceu numa tarde em que cheguei a casa vindo do trabalho,apenas minha mãe se encontrava na cozinha de volta de uma receita.Entrei,aproximei-me dela e dei-lhe um beijo de boa tarde e fui beber um copo de água,mas uma coisa me chamou a atenção,a minha mãe estava numa posição que me deixou tonto pois ela estava debruçada sobre o balcão da cozinha a ler essa tal receita,deixando aquele seu rabiosque todo empinado.Aquela situação mexeu comigo e o meu pau deu logo sinal começando a ficar duro,eu sentia-me mal pois estava a ficar com tesão ao olhar para a minha mãe naquela posição.Tentei esquecer aquilo mas não conseguia,o meu pensamento e o meu pau davam sinal de querer algo que era quase impossivel,mesmo assim me aproximei dela e como não quer a coisa com o pau duro me encostei nela por tráz.Esperava que ela reagisse de alguma forma,mas minha mãe nem se mexeu o que achei estranho e continuei e encostar-me ao rabo dela para ela sentir a minha tesão,eu queria ver a reacção dela.Se ela levasse a mal eu parava, se não continuava na boa e como ela não disse nada apenas dando atenção à receita eu continuei.Eu já estava doido e o meu pau estava duro como uma pedra,então arrisquei e fui subindo um pouco a saia da minha mãe que ia ficando com as pernas á mostra,com jeito e devagar subi a saia toda até á sua cintura ficando com o aquele rabo da minha mãe apenas protegido pelas cuecas que usava á mostra.Que tusa eu tinha,não aguentei mais e tirei o meu pau para fora e comecei a tocar com ele nas nadegas dela.Foi aqui que de vez percebi que minha mãe sabia o que estava acontecendo pois ela ao sentir o meu pau duro na sua pele soltou um pequeno gemido e abriu um pouco mais as pernas.Era o sinal para eu continuar,neste momento só queria enfiar meu pau dentro da cona da minha mãe e começar a penetrá-la,mas ao mesmo tempo sabia que tinha de ter cuidado.Então comecei a ser mais atrevido e arrisquei a meter um pouco a cueca dela de lado para ver sua rata,ao faze-lo vi aquela cona bem peluda e com o dedo comecei a passar nos seus lábios vaginais,ela estremeceu um pouco e solta um gemido,mas nem uma palavra sobre o que eu estava a fazer,sobre o errado e o certo,nem se queria que eu parasse ou continuasse.Ao tocar na sua cona percebi que ela estava molhada,pensei comigo que minha mãe estava a gostar das minhas caricias e que estava excitada.Então olhei pelo reflexo do vidro do armário e pude ver a cara de minha mãe que estava com uma expressão de prazer,pois já não ligava nenhuma à receita e estava de olhos fechados e mordia os lábios.Sem duvidas entendi que ela queria e eu também,peguei no meu pau e toquei com ele na sua rata,fiz que a ia penetrar mas voltei atrás.Pus sua cuecas no normal,agarrei minha mãe pela cintura puxando-a contra mim deixando-a numa posição ainda melhor.Minhas mão percorreram sua barriga e foram de encontro ás suas mamas que eram enormes,aos poucos fui desabetoando os botões da camisa deixando aqueles seios libertos apenas escondidos atrás do sutien,mas depressa os libertei e com a mão direita agarrei um e depois outro percebendo que o tom da respiração de minha mãe estava diferente.Durante uns momentos agarrei,apertei e apalpei aqueles mamilos que já estavam rijos ao mesmo tempo com a outra mão batia uma punheta a mim mesmo.Estava pronto para a penetrar,voltei à sua cintura e aos poucos fui baixando as cuecas até aos pés,já não havia nada a fazer pois eu ia foder minha própria mãe.Ela continuava sem dizer uma unica palavra,apenas soltava uns pequenos gemidos e de repente inclina-se e abre um pouco mais as pernas como que a pedir o meu pau.Assim entendi,e posicionei-me bem e comecei com o meu pau duro a explorar a rata dela,sem parar comecei a enfiar devagar,com calma para não a magoar,entrou a cabeça e ela tremeu.Não aguentei mais e comecei a enfiar até o meu pau desaparecer dentro da rata de minha mãe,com um pouco mais de força meu pau entrou todo e ela grita ( não sei se de dor ou prazer).Sentia-me um louco com o meu pau todo na cona da minha mãe,então perguntei a ela: Mãe,posso? - Ela com a voz tremúla respondeu baixinho: - Siimmmmm,filho.Eram as nossas primeiras palavras,até aqui tudo aconteceu num silencio onde só os nossos gemidos e as nossas alterações de respiração se ouviam.Então,comecei a penetrá-la num ritmo lento mas certo para ela sentir bem o meu pau dentro dela,comecei um vai e vem e um entra e sai constante.Ela gemia e soltava pequenas palavras como - Simmm,ohhhhh simmmm - o que me deixava ainda mais excitado.Com o passar do tempo fui aumentando o ritmo e comecei a fode-la com mais força e mais rápido,minha mãe estava completamente rendida ao prazer que estava a sentir com o meu pau dentro de sua rata.Sentia que me ia vir breve,era mais forte que eu e sabia que não ia aguentar mais tempo,então disse a minha mãe que me ia vir ao que ele não respondeu.Retirei meu pau para fora e esporrei o meu leite nas suas nádegas,soltando pequenos jactos de esporra para a sua roupa.Ainda voltei a enfiar um pouco até sentir meu pau amolecer na rata dela,tirei-o novamente para fora,peguei nuns guardanapos e limpei minha mãe.Ela puxou suas cuecas para cima e levantou sua saia saindo dali em direcção a seu quarto,não sabia se devia ir atrás ou ficar ali.Ela tomou banho e foi fazer o jantar,depois foi a minha vez de tomar uma banhoca optando por ficar no meu quarto a descansar e a pensar no que tinha acontecido.Foi uma experiencia unica e maravilhosa que quero voltar a repetir com minha mãe e porque não com minha irma de 16 anos.Esperem por mim e se teêm familiares que vos deixam loucos,arrisquem.

Loucura...

Chamo-me Sofia e tenho 25 anos,mora em casa dos pais.Namoro à cerca de 7 anos com um rapaz de quem gosto muito e com quem sou muito feliz.Certa noite,depois de jantar fui sair com meu namorado,passa-mos por vários bares onde estavamos com nossos amigos.No regresso ele me deixou em casa mas subiu e ficámos a ver um filme na sala,era um filme erótico que deixou meu namorado muito excitado e começou a tocar-se.Eu não estava com grande disposição mas ao ver o filme sentia qualquer coisa,então meu amor começou a dar-me beijos e a dizer que me queria comer ao que respondi que não me apetecia e queria ir para a cama.Ele entendeu e foi embora,despedi-me dele e fui desligar a tv mas nesse momento estava a dar um cena quente do filme que me deixou um pouco excitada.Mesmo assim desliguei a tv e fui para o meu quarto,mas primeiro tinha de passar pelo quarto dos meus pais onde eles dormiam.Fiquei a olhá-los e reparei num alto que vinha do lado do meu pai que dormia de barriga para cima e estava com uma erecção enorme que era escondido pelos lençois que o cobriam.Aproximei-me lentamente para não fazer barulho correndo o risco de os acordar e puxei o lençol um pouco para baixo,ficando com aquela visão inacreditável ao ver o meu próprio pai com seu pau duro.Nunca pensei que o meu pai nos seus já 66 anos ainda tivesse aquele vigor e aquela tesão,eu estava excitada da cena do filme e não conseguia tirar os olhos do pau do meu pai.Comecei a imaginar se o meu e a minha mãe ainda faziam amor ou se já não faziam nada á muito tempo.Não me consegui conter e levei minha mão em direcção ao pénis de meu pai e comecei a tocá-lo por cima das calças do pijama,conseguia sentir como era duro e grosso embora não fosse muito grande.Peguei nele e comecei devagar a masturbá-lo,tinha medo que ele acordasse e ficasse furioso comigo,mas estava excitada e não conseguia parar.Então ganhei coragem e meti minha mão dentro das calças e segurei aquele pau duro e grosso de meu pai na minha mão e comecei a apertá-lo devagar e suavemente.Sentia aquele pau duro e quente na minha mão,puxei a calça dele para baixo ficando com aquele pénis á mostra e apontar para o tecto.Meu pai ás vezes gemia baixinho e sua respiração mudava de tom,aproximei-me devagar e queria sentir seu cheiro que me deixou atordoada e deu uma louca vontade de o meter em minha boca.Que loucura pensava eu,queria chupar o pénis do meu pai,não conseguindo resistir apontei minha boca em direcção aquele pau não tirando o olhar de meu pai para ver a sua reacção e se ele acordava.Comecei a lember a cabeça e depois aos poucos fui enfiando na minha boca,perdi o medo e comecei a chupar aquele pau todo,com a lingua lembia de lado e voltava a enfiar na minha boca.Era grosso mas não era grande,por isso conseguia enfiá-lo quase todo e continuei a chupá-lo,sentia que meu pai estava a gostar e ele gemia mais forte e suspirava alto mas mesmo assim não acordava para minha admiração,nem minha mãe que dormia como uma pedra.Ao fim de uns minutos senti que meu pai se ia vir,não conseguia parar de chupar aquele pau,que sensação estranha mas boa ter o pau do meu próprio pai na minha boca,então ele contorceu-se e senti que vinha ali seu leite,tentei tirá-lo da boca mas não consegui evitar levar com a maior parte do leite quente que vinha dentro do pénis de meu pai na cara.Que loucura,então levantei-me e saí apressadamente do quarto dos meus pais com medo que ele acordasse,meu coração parecia que ia arrebentar e eu tava a tremer por todos os lados.Fui lavar minha boca e cara e fui-me deitar e deixei meu pai naquele estado com seu pau á mostra e ainda sujo do seu leite.Não conseguia adormecer a pensar no que tinha acabado de acontecer,nem queria acreditar que tinha feito um broche ao meu próprio pai e tinha sentido seu leite em minha boca e na cara.Eu só podia estar maluca,mas aquele acto me excitou e dá-me vontade de sentir aquele pau de meu pai dentro de minha cona e ser fudida por ele.Sei que é errado,mas o prazer tem falado mais alto e não páro de me masturbar sozinha a pensar em meu pai e em seu pau.Desejo-o tanto que nem consigo pensar direito e já nem vontade tenho de fazer amor com meu namorado,pois quero meu pai.
Fim.

Loucura de um pai.

Naquele momento estava com medo pois tinha quase a certeza que meu irmão me tinha visto a fazer amor com sua filha Alexandra,mas estava curioso por saber o que fazia meu irmão no quarto da sua outra filha Claudia.A porta estava entreaberta e consiguia ver o que ele estava fazendo e também conseguia ver Cláudia que dormia apenas de cuecas,mais nada e como dormia de barriga para cima eu conseguia ver suas mamas bem grandes.Vi meu irmão se aproximar de sua filha e sem mais mais começa a tocar em seus seios,começa a chupá-los e a lembe-los ao mesmo tempo sua mão ia de encontro e começa a entrar lentamente por dentro das cuecas de Claudia.Sem parar começa a massajar a cona de sua filha ao mesmo tempo que sua boca morde e chupa os mamilos de sua filha.Neste instante eu já estava outra vez com uma tesão do caraças e tirei meu pau para fora comecei a bater uma ao ver meu irmão de volta da sua própria filha e logo ele que parecia um pai exemplar,muita educação,etc...Naquele momento Claudia acorda e assustada olha para seu pai,que não lhe diz nada,apenas retirou sua mão de dentro das pernas dela e se pos em pé tirando o seu pau para fora e apontando-o na direcção da cara de sua filha.Avançando encosta seu pénis na boca de sua filha que tenta virar a cara assustada,mas não conseguiu,e sentiu seu pai forçar a entrada em sua boca.Claudia fecha os olhos e abre um pouco a boca sentindo aquele pénis duro e um pouco grosso entrar em sua boca,durante uns bons minutos ela chupava o pau de seu pai que gemia e suspirava de prazer.Que bom,continua filha-dizia ele,ela já fora de controle engolia aquele pau todo sem parar,chupava e lembia sem medo.Minha sobrinha fez um broche ao seu pai durante uns 10 minutos,depois meu irmão retira seu pau da boca de sua filha e pede-lhe para ela se por na cama de gatas.Ela pergunta-Mas pai que vais fazer?-Sem rodeios meu irmão responde que a vai foder.Claudia mete-se de gatas e ve seu pai a tirar-lhes as cuecas para baixo,ele abre um pouco mais a pernas dela e fica com aquela ratinha toda á sua merce.Ele então encosta seu pau na entrada da cona dela e começa devagar a penetrá-la,seu pau lentamente ia entrando e saindo da cona de sua filha que gemia um pouco e sua respiração era mais forte.Ao fim de uns segundos meu irmão tinha seu pau todo dentro da rata de sua filha e bombava bem num ritmo forte,num vai e vem constante.Claudia deixava-se levar pelo prazer que sentia ao ser penetrada pelo seu próprio pai e eu com um tesão enorme já queria cona outra vez.Era uma visão louca ver meu irmão a foder sua filha,não conseguia sair dali.Ele continuava a penetrá-la e ela gemia baixinho ao sentir o pau duro de seu pai dentro de si e durante vários minutos foi assim.Então já não aguentando mais,meu irmão retira seu pai e começa a vir-se,seu leite caía sobre as nadegas e as costas de Claudia que se deitou sem forças.Meu irmão vira sua filha de barriga cima,abre-lhes as pernas e sem mais volta enfiar seu pau dentro da cona dela deixando-o lá durante uns segundos,aproxima-se dela dá-lhe um beijo em sua boca e diz-lhe que aquilo era um segredo só deles,não lhe passando pela cabeça que eu tinha assistido a tudo.Agora já tinha algo para me defender e contra atacar caso ele me condenasse por eu ter ido para a cama com Alexandra.Foi assim que fodi minha sobrinha Alexandra e para minha sorte vi meu irmão foder sua filha Claudia,agora tenho uma sensação doida e uma vontade de saber se meu irmão já o fez com Alexandra.E a Ana de 14 anos será que também vai ser comida pelo pai?
Fim...

Deliciosa sobrinha.

Eu sou o Miguel e tenho 44 anoS,sou casado e tenho dois filhos,moro longe dos meus pais e irmão e só de vez em quando vou á terra visitá-los.Num fim de semana fui visitá-los e fiquei a dormir em casa de meu irmão que tem tres filhas lindas a Ana de 14 anos,a Claúdia de 23 anos e a Alexandra de 25 anos.Meu irmão Luis de 52 anos deita-se sempre cedo com sua esposa e eu fiquei na sala de estar a ver um filme até alta horas antes de me ir deitar.Fui pelo corredor e passei pelos quartos do meu irmão e das minhas sobrinhas,mas a porta do quarto de Alexandra estava entreaberta o que achei estranho e fui ver se estava tudo bem.Ao espreitar quase tive um ataque ao ver minha sobrinha a dormir destapada e dormia de costas para a porta,ela dormia com uma tshirt cumprida,mas naquele momento ela tinha o seu traseiro á mostra e eu podia ver suas curvas e como tinha um cu lindo e ainda conseguia ver sua cona escondida ente uns pequenos pelos.Fiquei com uma tesão do caraças e tive que tirar meu pau para fora e comecei a bater uma punheta,perdi o juizo e aproximei-me dela e de joelhos comecei a admirar aquela visão que me deixava fora de mim.Sem me controlar comecei a tocar-lhe na pele e alisá-la,ela tinha uma pele suave e bem cheirosa,perdi a razão e com minha mão comecei a tocar-lhe nas nadegas e depois fui em direcção á sua rata,com os dedos ao de leve tocava-lha,ela soltou o primeiro gemido o que me deixou ainda mais louco e arrisquei a enfiar um dedo dentro de sua cona,assim fiz e Alexandra se contorceu e soltou um suspiro.Com medo tirei o dedo e nesse momento minha sobrinha vira-se e fica a dormir de barriga para cima,no entanto ficando nua da cintura para baixo.Meu corpo tremia todo,nem sei se de medo ou de tesão,mas continuei a tocá-la na cona e a masturbá-la ao mesmo tempo que batia uma punheta a mim próprio.Ao fim de um tempo,ela dormindo abriu um pouco as pernas involuntáriamente,sentia a sua cona um pouco humida que era sinal que ela estava a ficar excitada.Para mim foi um sinal verde para avançar,subi para cima da cama e pus-me por cima dela com meu pau pronto para entrar naquela cona linda de minha sobrinha,abri um pouco mais as pernas delas e pus meu pau na entrada de sua cona e comecei a entrar devagar.Sem dificuldades consegui enfiar a cabeça e continuei a penetrá-la mais fundo e acabei por meter meu pau todo dentro da rata de Alexandra,que acordou nesse momento e me perguntou o que estava fazendo,tentou resistir mas nesse momento comecei a fode-la e num vai vem constante meu pau entrava e saia da cona de minha sobrinha que aos pouco se rendia ao prazer e se deixou levar.Perguntei-lhe se queria que eu parasse ao que ela com a cabeça disse que não e nesse momento comecei a penatrá-la com mais força e mais rápido,Alexandra gemia baixinho e a sua respiração estava ofegante,ela estava a gostar e eu tambem.Senti que me vinha vir breve,disse a Alexandra que queria meter meu pau na boca dela ao que ela disse que não,então minha boca foi em direcção da boca dela que tenta fugir mas sem sucesso e dei-lhe um grande beijo enquanto a fodia bem fundo.Então me levantei e levei meu pau em direcção da boca de minha sobrinha que sem exitar abriu sua boca e deixou que eu o enfia-se lá dentro e começou a chupá-lo,durante uns minutos ela chupou-me,meu pau entrava e saía de sua boca.Que loucura,tinha meu pau na boca da minha sobrinha,eu dizia que boca,que lingua,vou-me vir linda...Alexandra só teve tempo de o tirar da boca,mas levou com a minha esporra toda na cara,era só leite na cara dela,no cabelo,na almofada.Então olhei de repente para a porta que estava aberta e vi que alguém nos olhava,fiquei com medo pois parecia meu irmão.Saí de cima dela,dei-lhe um beijo na testa e fui-me embora tentando ir atrás da pessoa e me explicar,mas no corredor já não encontrei ninguém,mas reparei que a porta do quarto da minha outra sobrinha Cláudia estava aberta,mas que estava fechada á bocado.Então pensei que tinha sido ela que nos apanhou,mas quando chego á porta do quarto vejo o meu irmão lá dentro em pé a olhar para Claudia que dormia,fiquei arrasado porque se meu irmão estava acordado só podia ter sido ele a ver que eu tinha feito amor com sua filha.
Fim.

Com minha mãe.

Ela chama-se Ana Maria e tem 52 anos,ela é a minha mãe.Eu chamo-me João e tenho 23 anos.Tudo aconteceu numa manha de sexta feira quando eu andava de volta de uma empregada boa de 29 anos que vem fazer limpeza cá a casa uma vez por semana.Eu tenho o habito de olhar para ela e sabia que ela gostava disso,então quando ela entra em meu quarto para fazer limpeza eu estava todo nu e com uma tesão do caraças.A minha empregada ficou parada a olhar para mim e para o meu pau,então eu fechei a porta do quarto e encostei-a na parede e comecei a baixar as calças delas e disse-lhe que a ia foder ali e agora.Nesse momento entra a minha mãe no quarto que me vinha dizer qualquer coisa e nos apanhou naqueles propositos,ela ficou furiosa e mandou a empregada sair e começou a mandar vir comigo ao que eu lhe disse que não tinha nada que entrar no quarto sem pedir licença.Estavamos a discutir,mas eu continuava nu com o meu pau duro em frente á minha mãe,então quase sem querer reparei que a minha mãe de vez enquando olhava para o meu pénis e comecei a ficar ainda mais duro e com tesão.Fechei a porta do quarto,peguei no braço da minha mãe e empurrei-a para cima da cama.Minha mãe assustada perguntava o que era aquilo,apenas dizia que ela já ia ver.Sem demoras,deitei-a na cama e pus-me por cima dela avançado com o meu pau em direcção á cara dela e perguntei-O que achas mãe?Ela não disse nada e tenta sair debaixo de mim,mas não conseguia então encostei o meu pau na boca dela e estranhamente ela começa a dar-lhe beijos,aos poucos ia abrindo a boca e chupando meu pau,fiquei quieto e deixei-a fazer o que quisesse ela sozinha.Ao fim de uns segundos,minha mãe chupava meu pau que entrava e sai da sua boca.Que loucura...Que sensação...Que bom...Enquanto minha mãe me chupava o pau,eu agora estava de volta das suas mamas e começava a desabotoar a camisa dela ficando com aqueles enormes seios á solta debaixo se um sotien preto,comecei acariciá-los e senti aqueles mamilos rijos.Afastei-me um pouco,minha mãe soltava uma lágrimas talvez pelo que tava acontecer,mas dei-lhe um beijo na cara e fui descendo até começar a chupas as mamas da minha mãe que não se mexia e nada dizia.Parecia que estava desmaiada,mas quando fui em direcção ás pernas dela puxei a saia para cima e logo lhe tirei suas cuecas ficando com aquela cona á mostra.Tinha muitos pêlos,alguns já brancos,tinha dificuldade em ver sua entrada de sua cona,mas logo tratei de lhe abrir mais as pernas vendo melhor aqueles lábios de sua cona e sem aguentar mais comecei a lember aquela rata da minha mãe.Nesse momento,minha mãe suspirava e dava ligeiros gemidos ao mesmo tempo que dizia-Meu Deus,não.Não parei e continuei durante uns minutos,sentia que ela estava a gostar pois estava de olhos fechados, mordia seus lábios e ás vezes abanava a cabeça de um lado para o outro.Eu não aguentava mais tinha de a foder,então abri-lhe bem as pernas e enfiei o meu pau todo de uma só vez,entrou todo dentro da rata da minha mãe,ela gritou e abriu os olhos e voltou a fechá-los.Comecei com uns movimentos lentos a entrar e a sair,deitei-me sobre ela que me abraça forte,nesse momento senti o prazer que minha mãe estava a sentir e comecei com mais força e mais rápido a enfiar o meu meu pau nela.Estava cara a cara com minha mãe e a fode-la,ela respirava forte e gemia,não resisti e encostei meus lábios nos dela dando-lhe um beijo.Continuei assim durante mais uns minutos até que não aguentava mais e acabei por me vir na barriga dela,terminei e saí de cima dela,ela cansada e fraca levantou-se e saiu do meu quarto e até hoje não me consegue encarar de frente.Tenho a certeza que ela gostou apesar de ser errado,mas não sei se irá voltar acontecer.
Fim.

Sonho ou fantasia?

O que aconteceu comigo está deixando-me louca,chamo-me Elisabete e tenho 24 anos.Isto aconteceu á cerca de 2 anos e agora que descobri este blog resolvi desabafar aqui,porque nunca mais fui a mesma pessoa e tou quase a dar em maluca.Namoro com um rapaz espectacular que eu amo muito e sou muito feliz,mas já vivemos uma tragédia com a morte do irmão do meu namorado á 3 anos.Foi num sabado á noite em que dormia descansada no meu quarto quando sentia algo a tocar-me,acordei,olhei para todo o lado mas não via nada á minha volta mas sentia algo a tocar-me no rosto e na boca.Um pouco atordoada com aquilo oiço uma voz que dizia " não me podes ver,mas podes me sentir cunhadinha".Fiquei quase em choque porque a voz que ouvia era do meu cunhado que havia falecido,levantei-me da cama assustada,apenas queria sair dalí e foi então que uma força estranha me empurrou para cima da cama e novamente aquela coisa me voltou a tocar no rosto e novamente aquela voz que me dizia-"Abre a boca e chupa cunhadinha".Estava com medo do que estava acontecer,então á minha frente aparece um pénis grande e duro encostado ao meu rosto e depois aparece o meu cunhado á minha frente.Desatei a chorar e a imagem impossivel dele me dizia para eu relaxar,fechar os olhos e deixar me levar,não compreendia o que se passava mas fechei os olhos e senti aquele pau a tocar em minha boca e aos poucos ia entrando e saindo,já completamente fora de mim comecei a chupar o pau do meu falecido cunhado.Eu estava quieta e apenas sentia aquele pau duro na minha boca e continuei a chupar,confesso que estava a gostar.Abri os olhos e já não vi ninguém lá,parecia um fantasma não sei,será que era um sonho um pesadelo ou apenas uma fantasia.Tudo era real,eu estava acordada e então senti agarrarem-me e deitaram-me toda para trás,a minha camisa de dormir foi-me arrancada e fiquei totalmente nua na minha cama.Senti os meus seios a serem apalpados e chupados ao mesmo tempo algo tocava na minha rata e me acariciava.Comecei a sentir prazer mas tentei sair e impedir que aquilo continuasse,foi então que voltou aparecer a imagem do meu falecido cunhado que me abriu as pernas e mergulhou com sua boca no meio das minhas pernas e começou a lember minha rata.Tentei resistir e pedi para parar,mas ouvi novamente a voz-" Fecha os olhos e deixa-te levar".Já sem força,parei de lutar e comecei a sentir algo maravilhoso,estava excitada e sentia-me uma estupida,mas aquilo estava a deixar-me fora de mim ao ponto de começar a gemer como uma doida.Então ele parou e senti aquele pau duro a entrar na minha rata começando a me penetrar com força e eu só dizia - "Meu Deus,não"-"Ohhh sim sim,não pares".Aquele pau estava a dar cabo de mim,mas era tão bom não queria que parasse,abri bem as pernas e senti ele todo dentro num entra e sai que me deixava fora de mim.Durante uns minutos foi assim,estava louca de prazer a fazer sexo com alguém ou com algo que parecia um fantasma do meu cunhado.De repente tudo parou,levantei-me da cama e olhei para todo o lado e novamente algo muito forte me obrigou a por de joelhos e de gatas em cima da cama e depressa senti aquele pau duro e grande a entrar na minha cona.Fechei os olhos e deixei-me penetrar,era um vai e vem que me fazia estremecer e gemer,era tão bom sentir aquilo.Era uma sensação esquisita mas excitante.Ao fim de uns minutos aquele pénis duro sai da minha rata e sobe um pouco e começa a tentar entrar no meu cu,então abro os olhos e digo não,mas ele estava a forçar a entrada e ia conseguindo aos poucos.Sentia uma dor e tentei ir para frente para não entrar mais,mas senti agarrarem-me nas ancas e a puxarem o meu corpo para tras o que fez com que aquele pau duro entrasse quase todo no meu cu.Soltei um grito e implorei que parasse,mas era tarde já estava a ser penetrada no cu pela primeira vez e as lágrimas escorriam por meu rosto abaixo,mas ao fim de uns minutos aquele ritmo fez a dor desaparecer um pouco e fui começando a gostar de sentir aque le pau grande e duro no meu cu.Eu gemia e ao mesmo tempo a minha respiração era rápida e ofegante,senti aquele pau sair do meu cu e nesse momento olhei para traz na mesma posição quando aquele pau me toca no cabelo,nesse instante viro minha cara para frente e aquele pau encosta em meus lábios entrando em minha boca,chupei-o um pouco e senti ele a vir-se em minha boca,logo o tirei e cuspi aquele leite quente,mas ainda levei com algum no rosto e no cabelo.Esperei para ver o que acontecia a seguir mas nada,estava um silencio,levantei-me da cama e nada aconteceu,então corri para a casa de banho para me lavar,tomei banho e tentei acordar,mas não eu já estava acordada e aquilo aconteceu mesmo.Fiz amor com o meu cunhado que faleceu á 3 anos ou fiz amor com um fantasma?Não sei,não foi um sonho ou fantasia,eu senti e foi real.
Fim.

Eu e meu mano.

Olá,chamo-me Cristina e tenho 29 anos e o que aqui vou contar é verdade e tás á vontade para publicar no teu blog. Eu sou casada e moro com meu marido em casa dos meus pais que fizeram obras em casa e assim eu tou no primeiro andar e os meus pais e meu irmão moram no r/c.Tudo se passou na noite de 4ª feira,meu marido é vendedor e sai á segunda para avolta e só regressa na sexta e nessa noite eu não tinha sono e fui para a sala ver um filme.Nisso apareceu meu irmão e perguntou se podia ver também o filme e sentou-se ao meu lado dizendo que os pais estavam lá em baixo a ver a novela e não lhe apetecia ver também.Eu e meu irmão somos muito chegados e somos grandes amigos,ele tem 27 anos e namora.Nós estavamos tapados por um cobertor e continuamos a ver o filme que tinha algumas cenas eróticas e tava a mexer comigo.O meu irmão também sentia algo porque ás vezes mexia-se e tossia,ao fim de uns bons minutos e com o desenrolar do filme comecei a sentir uma excitação e comecei a tocar-me na minha rata mas devagar e disfarçadamente para meu irmão não perceber,mas nisto percebi que meu irmão estava com tesão e que tocava no seu pau.Tentava não olhar porque achava errado,mas era mais forte que eu e ao fim de uns minutos fiquei pasmada porque meu irmão tira o cobertor para o lado e tira o seu pau para fora e começa a bater uma punheta comigo ao lado.Ela não disse nada e nem se importou,eu queria olhar para a tv mas o meu olhar desviava-se sempre para o meu irmão que se masturbava.Então algo me deu e minha mão foi de encontro ao pau dele e agarrei-o e comecei eu a bater-lhe uma punheta,nem acreditava que tinha o pau duro do meu mano na minha mão.Já estava excitada e na minha cabeça só pensava naquele momento e sem medo da reacção dele fui avançando e com minha lingua comecei a lamber seu pau,já não aguentava mais e comecei a chupar a pica do meu irmão que era bem grande.Aquele ambiente tava uma loucura e não nos conseguiamos controlar,eu chupava aquele pau do meu mano que entrava e saia da minha boca gulosa,senti meu irmão a vir-se na minha cara e na minha boca,aquele semen quente e com sabor esquisito.Meu irmão levantou-se e foi lavar seu pau e quando voltou disse agora é a minha vez mana.Depressa me tirou as calças do meu pijama,abriu-me as pernas e começou a chupar minha cona que ao tocar nos lábios vaginais me davam uma sensação tão boa.Não aguentava mais e pedi a meu irmão para meter o seu pau na miha cona e me foder,ele sem dizer nada assim fez.Meteu-se em posição apontando aquela verga grande e de uma vez entrou todo em mim,dei um grito e comecei a gemer de prazer.Ele enfiava com força num ritmo forte e rápido,eu não queria que ele parasse e que aquilo durasse a noite toda.Tinha a pica do meu mano a foder-me,não conseguia resistir pois era tão bom.Ele levanta-se para depois se sentar no sofá com aquela enorme pica apontando para o tecto da sala e me disse para eu me sentar em cima do seu pai,assim o fiz e senti aquela pica a entrar toda na minha cona e comecei a cavalgar para cima e para baixo enquanto meu irmão com as mãos apertava minhas mamas,era uma noite maravilhosa e inacreditável onde eu e o meu mano estávamos a fazer amor.Ao fim de uns minutos meu irmão disse que se ia vir outra vez e eu também,tirei o pau da minha cona e voltei a chupá-lo outra vez,queria voltar a sentir aquele leite todo na minha cara o que não demorou muito,pois meu irmão ejaculou tudo na minha cara.Foi tão bom e inesquecivel,com o meu marido fora tive o meu mano que me comeu toda,levantei-me exausta e fui tomar banho,quando voltei á sala meu irmão tinha ido embora e assim me fui deitar.Não consegui dormir nada sempre com aquilo que tinha acontecido com meu mano na minha cabeça,não me arrependo do que fiz e gostava de voltar a faze-lo,mas tudo depende do meu irmão.
Fim.

Meu cunhada e a outra.

Olá,eu chamo-me Irene e tenho 26 anos.Tudo se passou quando eu e meu namorado fomos de férias para o Algarve mais seu irmão,ficámos a dormir no apartamento de seus pais que não vieram conosco.Eu e o meu namorado Filipe tinhamos o costume de ir cedo para a praia,mas meu cunhado Jorge só ia mais perto do almoço pois ficava na cama até mais tarde.Certo dia fomos para a praia e perto do meio dia eu sempre voltava a casa para fazer o almoço,meu namorado e meu cunhado sempre ficavam na praia até mais tarde.Mas desta vez o meu cunhado Jorge não apareceu na praia o que achámos estranho,mesmo assim voltei para casa e meu amor ficou na praia com uns amigos que tinham aparecido.Ao chegar a casa vou em direcção á cozinha,mas ao passar no quarto de meu cunhado oiço um barulho e vou ver o que era ficando perplexa com o que via.Uma mulher estava chupando o pau a Jorge que estava deitado todo nu na cama,fiquei ali parada a olhar para eles que também olhavam para mim.Então aquela mulher perguntou ao meu cunhado que era eu ao que ele respondeu que eu era a namorada de seu irmão,ela levantou-se e veio em minha direcção e me disse que ia entrar nesta cena para não abrir a boca.Pega no meu braço e empurra-me para cima da cama ficando deitada de costas,eu vinha da praia e tava com um bikini e uma saia pelos joelhos.Ela pega em minhas pernas,puxa a minha saia para cima,tira a minha parte de baixo do fato de banho para o lado e começa a lamber minha cona.Tentei resistir mas ela era mais forte que eu e á medida que ela ia me chupando e lambendo a cona eu ia perdendo forças e resistencia.Jorge estava quieto em cima da cama com aquele pau enorme e grosso assistindo a tudo,eu continuava a lutar para ela parar,eu não queria aquilo.Então ela diz a Jorge para por seu pau na minha boca ao que ele respondeu afirmamente e avançou em minha direcção.Eu tinha uma gaja a fazer-me um minete e o meu cunhado com o seu pénis enorme e grosso perto da minha cara esperando que eu o chupasse.Estava a começar a ficar excitada e deixei-me levar,foi então que Jorge diz para eu lhe fazer um broche,neguei logo e tentei desviar minha cara daquele pau,mas ele com com sua mão na minha cara me imobiliza e começa a tentar enfiar seu pau na minha boca,tentei resistir ao maximo mas não consegui.Fechei os olhos e comecei a chupar aquele pau que entrou na minha boca,era enorme e grosso,não cabia todo na minha boca mas entrava e saia.Eu tava a gostar já não resistia mais,ela com sua lingua lambia minha cona toda e ainda enfiava um dedo num vai e vem constante ao mesmo tempo eu tinha o pau do meu cunhado na boca e chupava-o todo.Foi assim durante uns minutos comigo a lamber aquela verga toda,o prazer tomava conta de mim e já estava toda molhada e completamente excitada.Então essa mulher levanta-se e ordena ao meu cunhado que me fodesse e ele assim fez,Jorge posiciona-se melhor,tira minha roupa toda ficando nua mais eles,abre minhas pernas e começa a enfiar aquele pau na minha passara.Ele enfiou tudo de uma só vez e começou a bombar dentro de mim primeiro num ritmo lento que me deixou louca e depois ia aumentando conforme a tesão dele.Ele fodia-me bem e eu nesta altura fora de mim deixei-me levar com aquela vara que entrava e saia de dentro de mim levando-me á loucura.Que pau tinha Jorge,então ele pára de me penetrar e manda-me por de gatas na cama virando o meu cu para ele que não perde tempo e volta a enfiar seu pau em minha cona e num vai e vem rápido me ia fodendo toda.Eu gemia e gritava de prazer,não queria que ele parasse,ela masturbava-se enquanto meu cunhado me fodia,era assim num entra e sai daquele pau enorme e grosso,de repente ele tira seu pau e começa a tentar enfiá-lo no meu cu,tentei fugir mas não dava pois ele já estava na penetração.Doía um pouco,mas estava excitada demais para resistir e senti aquela verga a entrar no meu cu e ele começou a enrabar-me com força.Pedi-lhe para ter calma mas ele nada e enfiava com força e rápido,ao fim de uns minutos ele diz que se vai vir no meu cu e assim faz.Senti aquela esporra quente a explodir no meu cu,não aguentando mais vi-me também,Jorge tira o seu pénis do meu cu e volta a enfiar na minha cona,quando ele parou saí do quarto a correr e fui tomar banho para depois ir fazer o almoço.Quando passei pelo quarto o meu cunhado estava a foder com força aquela mulher que eu não conhecia,não liguei e fui fazer o almoço.Por voltas das 14h almoçamos os três como se nada fosse e como se nada tivesse acontecido entre mim e o meu cunhado.Hoje raramente nos falamos e o meu corpo é só do meu namorado que amo muito,nunca mais me envolvi com meu cunhado que já tem namorada também.Foi assim a minha história verdadeira de incesto,num acto sexual proibido mas excitante.

Com a filha Filipa.

Passaram algumas semanas desde aquela tórrida noite vivida com sua filha Marisa,seus preversos pensamentos viravam-se agora para sua filha mais nova a Filipa de apenas 19 anos,que estudava na faculdade e só vinha a casa fim de semana sim fim de semana não.Filipa era uma jovem inocente que só dava importancia aos estudos e muito raramente saia para se divertir com seus amigos e chega a casa ao fim de muitas horas de viagem naturalmente muito cansada,tendo jantado á mesa e com seus pais indo descansar para o sofá da sala. Sr. João não conseguia tirar da cabeça a ideia de ter sua filha Filipa e seu pénis já dava sinais e levantou-se fou sentar-se perto da filha que já tinha adormecido enquanto via tv,nisso sua esposa tratava da cozinha e das limpezas.Filipa adormecera deitada no sofá de lado e seu pai tinha uma vista para seu traseiro onde começava a imaginar o que havia de estar debaixo daquelas calças de ganga e da cuequinha de sua filha,começou a sentir uma ereção e seu pau ficou duro querendo forçar a saida de suas calças.Lentamente ele se senta mais perto dela e tenta lhe tocar,mas de repente Filipa acorda e ele só tem tempo de esconder sua ereção e disfarça com uma almofada.Sua filha se despede com um beijo de boa noite e vai dormir.Algumas horas passaram e já de madrugada,eram perto das 4h da manha e sem conseguir dormir e com o pensamento de fazer amor com Filipa,não conseguindo aguentar mais sua vontade se levanta da cama e vai em direcção ao quarto de sua filha,onde lentamente e com cuidado entrou e fechando a porta para ninguém o ver.Durante uns minutos ele ficou ali parado a olhar para sua filha e apreciando a sua beleza.Filipa era pequena,mas tinha um corpinho interessante,lentamente Sr. João se aproximou de sua filha e começou a tentar lhe tocar,ela dormia com uma camisa de dormir que a tapava até aos joelhos,ele tentou tocar seus seios mas era complicado porque ela dormia de barriga para baixo e a unica forma era avançar logo para as partes mais intimas de Filipa.Sem mais tirando o lençol para tras se surprendeu ao ver que sua filha tinha as pernas descobertas e não usava cuecas,o que lhe deu uma grande tesão.Sem mais demoras coloca sua mão em cima do rabo dela e com os dedos começa a toca-la em sua cona,acariciando aqueles lábios rosados de pouco pelo de sua filha,Filipa solta um pequeno gemido mas dormia profundamente e quase sem querer mexe um pouco a perna e deixa sua rata toda á mostra e também a entrada de seu cu á mostra pronto para seu pai explorar. Aí ele pensou para ele,"és tão linda filha,sei que vais gostar",sem mais começa a tocar mais na cona dela e tenta enfiar o dedo dentro,mas inesperadas dificuldades o esperavam e aí ele pensou" Será que minha filha é virgem?E agora?"Seguidamente um louco desejo veio á sua mente e abandonando por momentos a ratinha de Filipa,aponta um dedo seu em direcção ao cu dela e começa a tocá-lo tentando enfiá-lo.Sua filha começa então a mexer-se um pouco,parado ele insiste e enfia seu dedo devagar no rabo de Filipa que solta um pequeno grito continuando o seu sono.Sr. João sentia que seu pau queria romper as suas calças e tira-o para fora para ele arejar e com seu dedo dentro do cuzinho de sua filha começave lentamento um vai e vem que a obrigou a dar mais um pequeno grito e um suave gemido.Filipa tinha uns dedos de seu pai a tocar-lhe e a massajar sua rata e um dedo dentro de seu cu,sua respiração começava a ficar ofegante e mais rápida.Ele continuava e ela começava a gemer de prazer,subitamente Filipa vira-se e fica deitada de barriga para cima obrigando seu pai a parar tudo o que tava fazendo,não aguentando mais decide voltar á carga mas olha para o rosto de Filipa e fica doido com sua beleza.Olha para a boca de sua filha e para seus lábios e decide que quer meter seu pénis duro na boca dela,com uma mão voltava acariciar sua filha na cona e com a outra pegava em seu pau erecto e apontava na direcção da boca de Filipa.Sua pica grossa e dura encostava nos lábios da boca dela,baixinho ele dizia ao seu ouvido " abre um pouco tua boca filha",quase involuntáriamente ela abriu um pouco o que permitiu a entrada um pouco do pénis de seu pai em sua boca.Ele força um pouco e entra um pouco a cabeça de seu pai,então Filipa acordou e sua primeira visão foi o pénis de seu pai em sua boca,um pouco assustada tenta reagir,mas o sabor daquele pau era bom e abriu mais a boca ,ele percebeu e enfiou ainda mais seu pénis na boquita de sua filha que fechou os olhos e começou a chupár aquele pau grosso e duro.Sr. João vivia uma loucura,sua filha Filipa estava chupando seu pau e continuou nun vai vem sem parar,nesta fase ela á medida que chupava também gemia.Então e passados alguns minutos ele retira o pau da boca de Filipa e diz-lhe que a quer foder toda,ela assustada diz que não e tenta sair,mas seu pai pediu para ela fechar os olhos e não resistir,sem mais demoras tira as calças do pijama de sua filha e abre-lhes as pernas começando a lamber sua rata,sua lingua trabalhava em todos os cantos da cona de Filipa o que a deixou sem reacção e começou a gemer e a respirar mais forte.Não conseguindo resistir ás intenções de seu pai deixou-se levar,Sr.João baixinho perguntou " Filha,és virgem?",ao que ela acenou que sim com a cabeça e fechou os olhos com medo do que iria acontecer."Hoje vais ser mulher" dizia ele e abriu mais as pernas dela e encostou seu pau duro na entrada da rata de Filipa e começou a por devagar,sua filha sentia um dor e um pouco de prazer,á medida que seu pai lhe enfiava o pau dentro dela ela gritava,Sr.João a beijava na boca para abafar o som e para sua esposa não ouvir,então a cabeça de seu pau entra toda,sangrou um pouco mas neste momento Filipa já não era virgem,ela estava humida e excitada e a dor diminuiu e começou a sentir um prazer e pediu a seu pai para enfiar mais o que ele aceitou logo e enfiou todo.Sua vontade tava cumprida e ele tava a foder a sua filha mais nova,Filipa sentia o pau de seu pai todo dentro dela e gemia e suspirava,ela estava a gostar apesar de saber que era proibido aquele acto,voltou a fechar os olhos e deixou seu pai penetra-la toda não conseguindo resistir ao vai e vem daquele pénis dentro de sua cona.Durante uns 15 minutos ficaram ali naquela posição,ele não conseguia parar e ela estava rendida ao prazer que estava a sentir.Então Sr.João pediu a Filipa para se por de gatas em cima da cama,ela assim o fez e levou de novo com o pénis de seu pai na sua cona,naquela posição ele fodeu sua filha com estocadas fortes,ela estava á mercê dele.Ainda com a camisola vestida Filipa viu seu pai puxá-la um pouco para cima e sentiu sua mão a agarrar suas mamas que eram médias e tavam com os mamilos espetados e rijos num sinal claro da excitação de Filipa ao ser fodida por seu pai.Sr.João abrandou um pouco e inclinou-se até ao ouvido de sua filha e disse"tens uma boquita tão boa,chupaste tão bem,tens uma tetas lindas e uma cona tão apertada mas tão boa de enfiar.Tás a gostar filha?",com a voz tremula de prazer Filipa disse"Sim pai,mas não deviamos",então ele volta e enfiar todo na cona dela e lhe diz que agora o vai enfiar no cu dela,ela em panico diz que não quer mas já não tinha forças para resistir o pai a tirar seu pau dentro da cona e encostar na entrada de seu cu.Fechando novamente os olhos sente aquele grosso e duro pau de seu pai a entrar aos poucos em seu cu,Filipa ainda tentou dizer a ele que era muito grosso e não entrava ao que ele respondeu que com calma entra e aos poucos enfiando todo no cu dela que respondia com suaves gritos e gemidos de dor e prazer por sentir aquele pénis dentro de seu rabo.Passados uns minutos Sr.João estava a foder o cu de sua filha num vai e vem lento para não a magoar muito,durante uns minutos não parou de a penetrar.A sua tesão era louca e ele estava quase a vir-se e tirou seu pau do cu de Filipa e virou-a para ele,levando seu pénis em direcção da boca de sua filha que se limitou a chupá-lo novamente,em poucos segundos Sr.João vem-se na boca e na cara de Filipa que sentiu o gosto daquele leitinho de seu pai em sua boca e na sua cara.Já mais recompostos Sr. João despede-se de sua filha e vai embora para junto de sua esposa como nada tivesse acontecido.Filipa tornou-se mulher aos 19 anos com seu próprio pai,esta inocente jovem sentiu o pénis de seu pai na sua boca,cona e cu,vivendo uma experiencia unica,Sr.João em 1 mês fodeu a sua filha Marisa de 27 anos e a sua filha Filipa de 19 anos,tirando a virgindade a esta.Suas vidas voltaram ao normal e á mesma rotina de sempre,depois de dois actos loucos de sexo entre pai e filhas desta familia.
FIM

Com a filha Patricia.

Isto é uma história entre pai e a filha,ele chama-se Sr. João e tem 51 anos casado e com duas filhas a Filipa de 19 anos e a Patricia de 29 anos e é viajante,Certo dia,Patricia casada e com um filho,precisava sair por questões de trabalho e pediu a seus pais se podiam ficar com o filho de 5 anos por uns dias,ao que eles sem problemas aceitaram.Passados dois dias elaregressou a casa e pediu a seus pais para seu filho lá ficar porque ela precisava de resolver uns assuntos.Preocupado Sr. João aceitou mas no final de jantar resolveu ir a casa da filha para ver se tava tudo bem e lá foi,quando chegou sua filha estava com um ar cansado a escrever uns papeis.Depois de uma conversa ela confessou a seu pai que as coisas não estavam bem com seu marido que nunca estava presente e que precisava de ficar sozinha para pensar,e cansada disse a seu pai que se ai deitar.Sr. João ficou peocupado e ficou mais um pouco ate sua filha adormecer para se certificar que ela ficava bem,passado 1 hora resolveu ir para sua casa passando primeiro pelo quarto de sua filha que dormia profundamente de tanto cansaço.Ele entrou e avançou para se despedir de sua filha,Patricia dormia apenas de cueca e sem camisola,deitada de lado e um pouco destapada.Era uma noite quente de verão,passou a ideia de a tapar porque podia arrefecer e quando vai para puxar o lençol para cima,eis que parou e como que bloqueou e começou a olhar para corpo de sua filha.Sentiu uma calafrio e uma sensação estranha,ao ver sua filha quase nua á sua frente,ajoelhou-se á beira da cama e puxou os lençois ainda mais para baixo deixando Patricia completamente destapada sobre a cama,ela dormia profundamente e nada sentia.Sr.João começou a sentir uma ereção e perguntou como era possivel sentir isto ao ver sua propria filha,a verdade é que seu pensamentos em sua cabeça lhe diziam para ele tocar em sua filha,não conseguindo se conter mesmo sabendo que era errado acaba por tocar em um seio de sua filha e começou acaricia-la e apalpá-la.Encaixou sua mão toda na mama de sua filha Patricia que continuava a dormir sem dar conta de nada,ele mudava de um seio para o outro com caricias suaves em sua filha até que de repente sentiu os bicos das mamas de sua filha ficarem duros.Sem se conseguir conter levou sua boca em direcção aos seios dela e começou a chupar e a lember sem dar conta de que sua filha podia acordar.Seu pénis estava ereto e duro como ele já não sentia à muitos anos e sabendo que sua atitude não era correcta porque se estava excitar com a sua própria filha,a verdade é que seu desejo não o deixava pensar direito,nem parar.A mão esquerda de Sr.João abandona um dos seios de sua filha e avança lentamente pela sua barriga abaixo de encontro á cueca de sua filha e sem pensar duas vezes seus dedos entram dentro da cueca e começa a tocar em seus pelos.Dormindo Patricia solta um primeiro suspiro suave e sua respiração mudava de tom,ele sem conseguir recuar desce um pouco mais seus dedos que encontram a vagina de sua filha e começa acariciar seus lábios vaginais.Mesmo dormindo sua filha volta a soltar um gemido timido e sem querer abre um pouco a perna,permitindo aos dedos de seu pai um melhor acesso ao buraquinho de sua cona.Sr.João com uma tesão enorme,abandona as mamas de sua filha e vai abrir suas calças para tirar seu pau para fora que doia de tanta excitação e começa com um dedo a enfiar dentro da rata de Marisa,enfiou seu dedo todo e ela gemeu novamente mesmo dormindo.Com uma mão ele agarrava seu pau duro e tocava-o e com a outra mão enfiava o dedo na cona de sua filha e arrisca a tira-lo e a voltar a po-lo numa sequencia que começava a mexer mais intensamente com ela.De repente ela volta-se e fica de barriga para cima continuando a dormir,deixando seu pai com medo que ela acordasse e o apanhasse a fazer aquilo.Sem se conter Sr.João mete mais um dedo na rata dela e começa num vai e vem o que faz com que Marisa suspire e gema de prazer no entanto sem acordar,ele pára um pouco e diz baixinho para ele próprio " meu deus tou a foder minha filha com os dedos",Patrcia involuntáriamente abre uma perna toda,ficando sua cona toda á mercê de seu pai que a continuava acariciar e enfiar os dedos num vai e vem que fazia a rata de sua filha ficar humida.De repente ele pára e diz que tem de beijar aquela cona linda e peluda de Patricia,sem mais puxa a cueca para o lado e fica com aqueles lábios á mostra e sem conseguir resistir começa a lember e a beijá-los,sua lingua percorria cada centimetro da cona dela.Sua filha gemia neste momento e começava a mexer-se na cama até que acorda e dá com seu próprio pai a lamber sua cona,o prazer e a excitação daquele acto de loucura e proibição não conseguia fazer com que ela dissesse alguma coisa a seu pai,muito menos pedir para ele parar.Sr.João pára por momentos e tira a cueca de sua filha e abre-lhes as pernas na totalidade e volta a mergulhar sua boca e sua lingua na cona de sua filha.Patrcia via seu pai fazer algo que nunca imaginou ser possivel e estava a gostar,ela mordia seus lábios e se agarrava com força nos lençõis de sua cama e olhando para o fundo avista o pau de seu pai teso e duro.Nisto começa a pensar "que pau grande tem meu pai apesar dos seus 51 anos,e sente o desejo de o por na boca",e sem medo ganha coragem e pede a seu pai se pode ver seu pénis.Um pouco surpreendido ele aceita e ve a filha a pedir para ele se aproximar dela,Patricia tinha agora o penis de seu pai a centimetros de sua boca e sem demoras começa a lembe-lo deixando seu pai louco de prazer,depois mete-o na boca e começa a chupa-lo todo fazendo seu pai explodir todo seu leite que guardava á muitos anos em sua cara e boca.Sr. João diz para sua filha que nunca nenhuma mulher lhe tinha feito aquilo ao que ela responde que só ainda tinha feito duas vezes ao seu marido e que ele era o primeiro homem que fazia sem ser o seu marido.Ao ouvir aquelas palavras Sr. João ganha nova ereção e ainda com seu penis duro de novo e molhado do leite que derramou na cara da filha,abre-lhe as pernas e enfia seu pau na rata dela e dá-lhe várias estocadas num vai vem forte,a filha admirada com a força de seu pai naquela idade deixa que ele viva aquele momento de loucura enfiando seu pau dentro de sua cona.Ela sentia-o bem fundo num entra e sai constante e gemia,suspirava,sua respiração era rápida e Patricia fechava os olhos para tirar o maior prazer daquela noite de amor com seu pai.Perdido de desejo ao foder sua filha,Sr.João não consegue parar e continua a enfiar o seu pau todo dentro de sua filha e minutos depois dando um grito vem-se em cima da barriga e das mamas dela.Morto de cansaço os dois trocam um beijo de boa noite e juram guardar segredo e Patricia acaba por adormecer novamente e seu pai vai para sua casa,toma um banho e deita-se ao lado de sua esposa como se nada tivesse acontecido.Passados uns dias a vida era normal apesar de ele continuar a pensar naquela noite em que fez amor com sua filha Patrcia,mas de repente seu pensamento virou-se para sua filha mais nova Filipa de 18 anos que só vinha a casa ao fim de semana porque estava a estudar na faculdade longe de casa e pensou para ele se devia de foder a Filipa também ou se devia esquecer o que aconteceu com a Patricia.
FIM